A série sul-coreana tornou-se no lançamento mais popular da história da plataforma norte-americana, mas dificilmente conseguirá a aprovação da censura chinesa devido ao seu conteúdo violento.

A não autorização de exibição não foi inconveniente para conquistar uma legião de fãs em cidades como Xangai, onde uma multidão se aglomera diariamente numa loja que vende o doce sul-coreano que aparece na série.

"As pessoas começaram a enviar piadas relacionadas com a série nas conversas de grupo quando comecei a ver", disse à AFP um cliente apelidado de Li. "É acelerado e, por isso, bastante emocionante", disse.

Após comprar o doce, Li e o seu amigo gravaram um vídeo onde imitam um dos desafios da série e no qual as personagens devem recortar formas no doce sem o partir.

"Squid Game" acompanha um grupo de personagens marginalizadas e endividadas que entram numa competição de jogos infantis para ganharem 45 bilhões de wons (33 milhões de euros). Se forem eliminados, pagam com a vida.

Os fabricantes chineses não perderam a oportunidade e começaram a produzir fantasias e máscaras da série, que já estão a invadir as plataformas de comércio digital do país.

O comerciante Peng Xiuyang disse à AFP que as suas vendas cresceram 30% depois de colocar os produtos da série à venda.

O responsável de vendas revela que não sabia nada sobre ela até que um cliente lhe perguntou se vendia as máscaras pretas usadas pelos guardas de segurança da competição mortal.

O público chinês conseguiu esquivar-se dos controlos da internet e assistir à série, especialmente através de páginas de download ilegal e de fácil acesso.

"O nosso cálculo é que 'Squid Game', que está a conquistar uma popularidade global, está a ser distribuída ilegalmente em cerca de 60 sites da China", disse o embaixador da Coreia do Sul na China, Jang Ha-sung, numa audiência parlamentar recente.

O nome da série. "Squid Game", alcançou quase dois mil milhões de procuras nas redes sociais, o que prova que o fenómeno também chegou ao gigante asiático.

Nos comentários, os utilizadores falam sobre como superar os desafios da trama e perguntam como seria uma versão chinesa da série. "Não passaria pela censura se fizéssemos uma produção assim... se fosse muito violenta, seria removida", afirmou um internauta.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.