Antes da estreia, R.L. Stine, Seth Grahame-Smith (produtor executivo) e os atores Cedric Joe, Lexi Underwood, Jy Prishkulnik, Gabriel Bateman e Megan Stott conversaram com o SAPO Mag sobre a primeira temporada que já pode ser vista no serviço de streaming.

Em conversa com meios de todo o mundo, o produtor executivo lembra que cada episódio apresenta um novo elenco de personagens. Em cada capítulo, os protagonistas "embarcam numa surpreendente aventura de autodescoberta num mundo sobrenatural de bruxas, extraterrestres, fantasmas e universos paralelos", adianta, ainda, o Disney+.

Seth Grahame-Smith, que assume o leme da produção, confessa que ficou "entusiasmado" quando se juntou à série. "É uma oportunidade para contar diferentes histórias dentro da mesma série e explorar um novo género com cada episódio", sublinha o produtor executivo.

"Tentámos abordar diferentes coisas e géneros em cada episódio, e ao fazê-lo, como se trata do Disney+, era importante que os heróis fossem jovens, e os temas tinham de ser relevantes para as suas vidas, como o bullying, as redes sociais, a ansiedade, as amizades, a inclusão, entre outras coisas. A questão era onde começar e como introduzir as histórias em cada episódio", explica.

De acordo com o serviço de streaming, os criadores da minissérie referenciaram os leitores mais populares enquanto desenvolviam "as novas histórias de pôr os cabelos em pé". "Os episódios reconhecem as lutas dos adolescentes, como o bullying, a pressão dos colegas e a ansiedade, por meio de histórias sobrenaturais que manterão os espectadores desconcertados", resume o Disney+.

R.L. Stine, prolífico autor de ficção de terror para jovens adultos, incluindo as séries “Goosebumps” e “Fear Street”, lembra ainda que tem assustado leitores em todo o mundo há mais de 35 anos. "Fiquei tão entusiasmado porque era uma nova oportunidade para assustar as pessoas. Isso é bom. E neste caso ainda melhor, porque podia assustar toda a família, geralmente só assusto os miúdos. Até é uma coisa simpática", brinca o escritor, acrescentando que o sua "rotina de trabalho na série foi ótima".

Em conversa com o SAPO Mag, Seth Grahame-Smith frisa que os livros de R.L. Stine foram a base de todo o trabalho. "Os livros deram-nos o tom geral para o queríamos fazer. Temos décadas de escrita do R.L. que nos inspiraram", conta, acrescentando que muitas ideias ficaram na gaveta. "A equipa de guionistas juntou-se durante semanas e explorou todo o tipo de histórias diferentes. Às vezes, nem sei o porquê de algumas histórias serem escolhidas e outros não, mas existem várias ideias que chegaram à etapa final. Espero que toda a gente veja esta primeira temporada para que possamos fazer outra", pede o produtor executivo.

"Na verdade, mesmo depois de terminar a produção, às vezes olhava para uma história e pensava: ‘isto dava um episódio divertido de 'A Escolha do Além'. Fizemos oito, mas diria que há pelo menos 16 outros que adoraria poder fazer", adianta Seth Grahame-Smith, recebendo de imediato um concelho de R.L. Stine: "Nunca deves revelar um número, Seth. Quando começamos 'Goosebumps', há trinta anos,  disse: 'vamos tentar fazer dois ou três'. E agora temos 150. É por isso que eu nunca dou um número".

Um elenco jovem e fascinado pelos efeitos especiais

"A Escolha do Além" conta com um elenco jovem, que se renova a cada episódio. Cedric Joe, Lexi Underwood, Jy Prishkulnik, Gabriel Bateman e Megan Stott são alguns dos protagonistas da primeira temporada e, em conferência de imprensa, todos confessam que foi um privilégio fazer parte da produção do Disney+.

Cedric Joe, que fez parte do elenco de "Space Jam: Uma Nova Era", veste a pele de Sam no oitavo e último episódio da série ("A Casa da Árvore"). "O Sam é introvertido, não tem muitos amigos. Ele adora banda desenhada", resume o ator.

Lexi Underwood, atriz que vai vestir ainda a pele de Malia Obama na série "The First Lady", também participa na série e interpreta Ella no sexto episódio ("Temos Espirítios, Temos Sim").  "Esta foi uma das primeiras vezes em que trabalhei com efeitos especiais. Foi muito bom ver o antes e o depois", confessa.

"Experimentei trabalhar com 'fundo verde' e coisas assim. Foi muito divertido", acrescenta Cedric Joe. "A parte que mais me surpreendeu foi ver como conseguiram fazer todos aqueles efeitos especiais. Parece magia", realça Jy Prishkulnik, jovem que interpreta Luna.

"Para mim, que nunca fiz muitas coisas de terror, o maior desafio foi mesmo esse, fazer algo assustador. A parte mais difícil foi ter a certeza de que as emoções e as reações eram as certas", diz Megan Stott, atriz que veste a pele de Olivia.

Já Gabriel Bateman ('Jack') frisa que a minissérie deve ser vista por toda a família. "Acho que pode apelar a qualquer pessoa. Às vezes, é bastante assustadora, mas é muito divertida também".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.