O livro reúne ensaios dedicados às principais questões e autores sobre os quais Eduardo Lourenço refletiu, partindo do "espírito de heterodoxia", abordando a "Europa ou o diálogo que nos falta", a necessidade de "Repensar Portugal", e recordando protagonistas da cultura portuguesa como Joaquim Pedro de Oliveira Martins, Camões, Fernando Pessoa e Antero.

Entre os ensaios reunidos nesta antologia contam-se "Tempo português", "Portugal como cultura", "A nau de Ícaro ou o fim da emigração", "Portugal: entre a realidade e o sonho", "Da língua como pátria" e "Da identidade europeia como labirinto", num total de 21 textos, de diferentes fases da vida e do pensamento do ensaísta.

O livro agora publicado pela Gradiva (casa que tem editado a produção ensaística do autor) tem prefácio de José Tolentino Mendonça e resulta de um trabalho de seleção de Guilherme d’Oliveira Martins.

Prémio Pessoa e Prémio Camões, Eduardo Lourenço nasceu em 23 de maio de 1923, e morreu no passado dia 1 de dezembro, aos 97 anos.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.