Ai Weiwei, o artista contemporâneo e ativista chinês, vem pela primeira vez a Portugal com uma exposição inédita. "Rapture" vai chegar à Cordoaria Nacional a partir de 4 de junho de 2021, anunciou a Everything is New esta terça-feira.

"Eleito o artista mais popular do mundo em 2020 pelo The Art Newspaper, Ai Weiwei é mundialmente reconhecido pelo seu forte engajamento político e por conectar a arte a questões sociais e de direitos humanos. Com curadoria do brasileiro Marcello Dantas, a mostra apresentará alguns dos trabalhos mais icónicos do artista, assim como obras originais produzidas em Portugal que exploram técnicas tradicionais revisitadas", frisa a promotora em comunicado.

A Everything is New sublinha ainda que "a palavra Rapture, em inglês, tem assumidamente várias leituras": "O momento transcendente que conecta a dimensão terrena e a dimensão espiritual; O sequestro dos direitos e liberdades de cada um; e a ligação entre o entusiasmo sensorial com o êxtase".

Para Ai Weiwei, "Rapture" é um pouco de "todas essas ideias tomando forma numa exposição inédita que propõe apresentar as duas dimensões criativas de um artista ícone dos nossos tempos: realidade e fantasia".

A exposição divide-se em dois núcleos principais: "um é o lado da fantasia, onde essa origem é explorada; e o outro incide sobre a realidade e a emergência de assuntos que transbordam nas nossas vidas com o agravamento das condições humanas no planeta". "Seja por razões políticas, ambientais ou sociais, Ai Weiwei oferece-nos uma visão atenta a questões essenciais que afligem todos os povos, tais como de onde viemos e o que estamos a aqui a fazer", acrescenta a promotora.

No decorrer da exposição, haverá um ciclo de documentários sobre a vida e trabalho de Ai Weiwei.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.