A carta foi divulgada hoje pela Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores (CISAC) e entregue ao ministro ucraniano da Cultura, Oleksandr Tkachenko, estando ainda aberta para novas assinaturas de apoiantes ao apelo.

"Estamos solidários com o povo da Ucrânia. Não vamos desviar o olhar do ataque brutal infligido pelas forças armadas russas. [...] Apelamos à Rússia para que pare de matar civis inocentes, de destruir aldeias e cidades, de agredir a liberdade e a democracia, de violar os direitos humanos e de atacar a Cultura", afirmam os signatários da carta.

Na petição, os artistas e autores sublinham que apoiam "o poder unificador dos criadores de todos os lugares, incluindo os da Rússia, que, apesar de não poderem erguer a sua voz, estão consternados pelas ações do seu governo".

Entre os cerca de 4000 signatários da carta aberta há pessoas da Dinamarca, França, Hungria, Japão, México, Espanha e Estados Unidos.

Esta carta aberta é uma das iniciativas do projeto "Creators for Ukraine", de divulgação e promoção da arte e cultura ucraniana e que já reuniu 1,2 milhões de euros em apoio financeiro.

A guerra na Ucrânia, que entrou hoje no 65.º dia, provocou um número ainda por determinar de mortos e feridos, que várias fontes, incluindo a ONU, admitem que será muito elevado, bem como mais de 5,3 milhões de refugiados.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.