O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, determinou hoje a suspensão temporária dos espetáculos programados para todos os equipamentos culturais do concelho, informou o autarca em comunicado.

A diretiva vai vigor “até que a Proteção Civil Municipal, na qual têm assento as autoridades de saúde e de segurança, ouvidas as entidades gestoras dos equipamentos municipais que acolhem espetáculos, conclua das medidas a tomar”, adiantou Domingos Bragança.

A posição foi tomada “em face das notícias e imagens” sobre um espetáculo realizado no Multiusos de Guimarães, com A Pipoca Mais Doce, Nilton e Hugo Sousa e promovido pela Cooperativa Tempo Livre, que sugeriram despeito pelas regras de segurança sanitária associadas à COVID-19.

No caso concreto, refere o autarca, a sala tem uma capacidade para 2.466 lugares e foram ocupados 964 lugares correspondendo a 40% da lotação, pelo que se “cumpriu o plano de contingência” aprovado pelas autoridades de saúde.

“Contudo, a situação epidemiológica que atualmente se verifica no concelho obriga a adoção de regras mais restritivas do que aquelas que atualmente estão previstas no quadro legal aplicável a estas situações”, reconhece Domingos Bragança.

O município de Guimarães, no distrito de Braga, regista 1.417 casos confirmados de infeção pela COVID-19, segundo dados da Direção-Geral de Saúde reportados a sábado.

Portugal contabiliza ainda pelo menos 2.080 mortos associados à COVID-19, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.