Ryan Gosling foi um dos contemplados com uma nomeação para o Óscar no anúncio desta terça-feira, para Melhor Ator Secundário pelo seu papel de Ken em "Barbie",  mas Greta Gerwig e Margot Robbie ficaram de fora das nomeações nas suas respetivas categorias, Melhor Realização e Melhor Atriz.

Várias ondas de críticas geraram-se pela ausência de Gerwig e Robbie, muitas a insinuar que o próprio argumento parecia espelhar a realidade, já que tinha sido um homem a receber o reconhecimento e não as mulheres (de notar que, apesar da ausência de Gerwig e Robbie, America Ferrera foi nomeada para Melhor Atriz Secundária). Depois disso, Ryan Gosling emitiu um comunicado reagindo, agradecendo a sua distinção mas não poupando as críticas à ausência das duas colegas.

Veja aqui a lista completa de nomeados aos Óscares
Veja aqui a lista completa de nomeados aos Óscares
Ver artigo

“Estou extremamente honrado por ter sido nomeado pelos meus colegas, ao lado de tantos artistas notáveis num ano com filmes tão incríveis. E nunca pensei que fosse dizer isto, mas também estou incrivelmente honrado e orgulhoso que tenha sido por interpretar um boneco de plástico chamado Ken", começa o ator no comunicado.

"Mas não há Ken sem Barbie e não há filme da Barbie sem a Greta Gerwig e a Margot Robbie, as duas pessoas mais responsáveis por este filme histórico e celebrado mundialmente", continua.

"Nenhum reconhecimento seria possível para qualquer pessoa no filme sem o seu talento, a sua determinação e competência. Dizer que estou desapontado que elas não estejam nomeadas nas suas respetivas categorias seria um eufemismo", critica Ryan Gosling.

"Contra todas as probabilidades, com uma mão cheia de bonecos sem alma, pouco vestidos e sem genitais, elas fizeram-nos rir, partiram os nossos corações, impulsionaram a cultura e fizeram história. O seu trabalho deve ser reconhecido ao lado do dos outros outros justos nomeados", diz o ator no comunicado.

Ryan Gosling termina dando os parabéns a America Ferrera pela sua nomeação para Melhor Atriz Secundária por "Barbie": "estou tão feliz pela America Ferrera e pelos outros incríveis artistas que contribuiram com o seu talento para fazer deste um filme revolucionário".

A manhã de terça-feira foi agridoce para o estúdio e a equipa de "Barbie", a outra metade do fenómeno "Barbenheimer" com o filme a receber oito nomeações para os Óscares - a de America Ferrera para Melhor Atriz Secundária e nas categorias de Melhor Filme, Ator Secundário (Ryan Gosling), Argumento Adaptado, para as canções "What Was I Made For?", de Billie Eilish e Finneas, e "I'm Just Ken" e para Melhor Direção Artística e Guarda-Roupa - mas quando já parecia embalado para confirmar ser um forte concorrente frente a "Oppenheimer", o filme mais nomeado por 13 vezes, falhou duas categorias importantes.

Foram as duas maiores surpresas do evento: Margot Robbie ficou de fora da categoria de Melhor Atriz e Greta Gerwig também não foi anunciada para Melhor Realização. A primeira ficou pela presença enquanto produtora do Melhor Filme e a segunda pelo Melhor Argumento Adaptado.

Pela primeira vez na história dos Óscares, três dos filmes nomeados para Melhor Filme são realizados por mulheres: “Barbie”, por Greta Gerwig, “Vidas Passadas”, por Celine Song, e “Anatomia de Uma Queda”, por Justine Triet, também nomeada na categoria de Melhor Realização.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.