Realizado por Yorgos Lanthimos, o filme começa a preto e branco e passa a ter as imagens a cores quando a personagem de Emma Stone, Bella Baxter, inicia as suas viagens. A primeira paragem é Lisboa.

“O mundo é tão diferente quando está a preto e branco e quanto tem a palete colorida”, disse o realizador, numa conferência sobre o filme em que a Lusa participou. “Achei que fazia sentido filmar a primeira parte, antes de ela começar a sua jornada, em preto e branco”.

A Lisboa a cores do filme é uma versão fantasiosa, com elétricos voadores e contrastes exagerados. Bella Baxter, que está a descobrir o mundo pela primeira vez, encontra na capital portuguesa uma explosão de sensações.

Yorgos Lanthimos créditos: Lusa

“Há muitas coisas que a expandem”, disse Emma Stone na conferência. “Os animais, a comida, a dança. Música, cantar, fado”, afirmou.

Num dos périplos por Lisboa, Bella Baxter pára e aprecia o fado de Carminho, cantado à janela enquanto toca guitarra portuguesa. A fadista esteve presente na antestreia do filme em Nova Iorque, onde atuou sob o olhar cúmplice de Emma Stone e conversou com Taylor Swift.

“Que orgulho levar o fado e a língua portuguesa a um lugar tão especial, partilhando estes momentos com um realizador único e uma equipa fabulosa”, escreveu Carminho na sua conta de Instagram após a atuação.

A personagem também descobre uma paixão por pastéis de nata, que come até ficar maldisposta.

O filme tem conseguido boas críticas e é considerado um dos candidatos a várias nomeações nos Óscares, depois de ter vencido o Leão de Ouro no festival de Veneza.

Emma Stone contracena com Willem Dafoe (Dr. Godwin Baxter), Mark Ruffalo (Duncan Wedderburn) e Ramy Youssef (Max McCandles). É um elenco “incrível”, disse a atriz, cujo papel inclui muitas cenas sexuais e a interpretação física de uma criança.

“A Bella é pura alegria e curiosidade, não sente culpa e não tem traumas”, disse a atriz. “É difícil encontrar um adulto que não tenha passado por coisas e não tenha uma resposta 'pavloviana' ou certos julgamentos”.

Lanthimos acrescentou que “esta personagem é diferente de tudo o que já vimos antes”.

Esta é a segunda longa-metragem de Emma Stone com Yorgos Lanthimos, depois de “A Favorita”, em 2018.

“Nem sequer pensei duas vezes. Esta é a minha personagem favorita de sempre”, caracterizou a atriz. “E com o Yorgos? Não foi uma decisão difícil, de todo”.

O realizador, conhecido por histórias estranhas e fantásticas, andava há doze anos a tentar transformar o premiado livro de Alasdair Gray ("Poor Things: Episodes from the Early Life of Archibald McCandless M.D., Scottish Public Health Officer"), publicado em 1992, num filme. A adaptação foi escrita por Tony McNamara e o filme, da Searchlight Pictures, vai chegar ao mercado europeu em janeiro de 2024.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.