Notícias de que "007: Sem Tempo Para Morrer" estava a ser negociado para streaming foram desmentidas pelo estúdio.

O rumor começou a circular na quinta-feira, após uma mensagem do crítico de cinema Drew McWeeny.

"Não consigo convencer-me que poderemos ver o James Bond estrear na Apple TV+ ou Netflix. Os números que ando a ouvir nos últimos dias são uma loucura", escreveu nas redes sociais.

Os estúdios de Hollywood têm vários filmes prontos a estrear nas prateleiras e sem receitas frescas por causa da pandemia. O 25º filme da série o provavelmente o último com Daniel Craig custou cerca de 250 milhões de dólares, que o estúdio não pode lançar com um mercado dos cinemas afetado pela pandemia a nível global.

Uma segunda mensagem avançava que "existe uma pressão forte sobre a MGM para vender o filme a uma plataforma de streaming. E já existem algumas ofertas monstruosas em cima da mesa."

Na sexta-feira, a Bloomberg avançava com pormenores concretos: a MGM terá oferecido o filme com uma licença de exibição de um ano por 600 milhões de dólares durante conversações no final de setembro com a Netflix, Apple e Amazon, após ter decidido adiar novamente a estreia nos cinemas marcada para novembro (notícia que foi anunciada a 2 de outubro).

Pelos valores e pela saga em questão, o acordo seria revolucionário, ultrapassado os 125 milhões que a Amazon terá pago por "2 Príncipes em Nova Iorque" com Eddie Murphy (a sequela de "Um Príncipe em Nova Iorque") e os 70 milhões que a Apple TV+ disponibilizou para ficar com "Missão Greyhound", de e com Tom Hanks.

Segundo o Deadline, a ideia não terá passado da fase exploratória por várias razões: nenhuma plataforma de streaming se mostrou disposta a pagar mais de metade do valor pedido e a produtora Barbara Broccoli "rejeitou totalmente" a solução.

Com o mercado na incerteza, o estúdio MGM e a produtora Eon, que detém os direitos de James Bond, também terão ponderado fazer um acordo especial semelhante ao que a Disney com a nova versão de "Mulan": lançar o filme com um preço especial em video-on-demand.

No sábado, a MGM decidiu avançar com um desmentido formal através de um porta-voz: "Não fazemos comentários sobre o rumor. O filme não está à venda. Será lançado nos cinemas em abril de 2021".

VEJA O  TRAILER.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.