"Bad luck banging or loony porn" recebeu o Urso de Ouro, o prémio máximo do Festival de Berlim, anunciados esta sexta-feira (5) on-line pelo júri.

Trata-se de um retrato sobre a Roménia a partir do ponto de partida da obscenidade, sobre uma professora filmada numa cassete de sexo que viraliza na internet.

Coprodução da Roménia, com o Luxemburgo, Croácia e República Checa, a comédia, escrita pelo realizador Radu Jude, que a definiu como um "cartoon político", teve estreia internacional em Berlim e esteve no centro das atenções, ao visar a corrupção e os vícios do país de origem, em forma de sátira política, tendo como alvos a Igreja, o exército, os novos ricos e os ex-comunistas.

"É um filme muito bem elaborado e em alguns momentos selvagem, inteligente e infantil [...] vibrante e ataca o espectador: não deixa ninguém indiferente", explicou o júri.

Radu Jude é um dos grandes nomes do atual cinema do seu país e já tinha recebido no mesmo festival o Urso de Prata de Realização em 2015 por "Aferim!".

Todos os 15 filmes na disputa pelo Urso de Ouro foram rodados ou finalizados durante a pandemia.

A atriz alemã Maren Eggert recebeu o primeiro prémio de interpretação "sem género" da Berlinale, o Urso de Prata por "Ich bin dein Mensch" [Eu sou o seu homem].

O filme também é protagonizado por Dan Stevens, a antiga estrela da série "Downton Abbey", no papel do robô Tom, um Romeu projetado para conquistar o coração de Alma, uma pesquisadora de antiguidades (Maren Eggert).

Já o filme "Rock Bottom Riser", do realizador norte-americano Fern Silva, de ascendência portuguesa, que fez parte da competição Encontros, foi distinguido com uma menção honrosa.

Formado por seis premiados com o Urso de Ouro em edições anteriores, apenas o júri, reunido no mesmo hotel de Berlim e excecionalmente sem presidente, teve acesso a uma sala de exibição, onde todos respeitaram o distanciamento:  o israelita Nadav Lapid ("Sinónimos", 2019); a romena Adina Pintilie ("Touch Me Not", 2018); a húngara Ildikó Enyedi ("On Body and Soul", 2017); o italiano Gianfranco Rosi ("Fogo no Mar", 2016) e a bósnia Jasmila Žbanić ("Grbavica", 2006).

A exceção foi o iraniano Mohammad Rasoulof, vencedor do Urso de Ouro em 2020 por "There Is No Evil", que teve de assistir aos filmes em Teerão, onde o governo mantém o diretor dissidente em prisão domiciliária.

A 71.ª edição do Festival de Berlim termina hoje a primeira fase: numa tentativa de adaptação à situação global da COVID-19, entre 1 e 5 de março aconteceu um evento da indústria, em formato online, para profissionais do setor, júris e imprensa especializada, e entre 9 e 20 de junho, a programação será para o público e serão entregues presencialmente os prémios.

Nesta edição, a programação oficial contou com várias produções e coproduções portuguesas.

Na competição de curtas-metragens estiveram "Luz de Presença", de Diogo Costa Amarante - realizador premiado com o Urso de Ouro em 2017 -, e "Nanu Tudor", da moldava Olga Lucovnicova, com coprodução entre Portugal, Bélgica e Hungria, que foi distinguida com o prémio máximo, anunciado na quinta-feira.

Na secção Fórum esteve, em estreia mundial, o filme "No táxi do Jack", entre documentário e ficção, de Susana Nobre.

No programa Fórum Expandido estiveram "Mudança", do realizado luso-guineense Welket Bungué, "Night for day", da artista visual britânica Emily Wardill, com coprodução luso-austríaca, e a produção portuguesa "13 ways of looking at a blackbird", da brasileira Ana Vaz.

O "Berlinale Talents", um programa de formação, conversas e encontros, contou com os realizadores Paulo Carneiro e David Pinheiro Vicente e com a 'designer' de som Inês Adriana, aos quais se juntaram a realizadora canadiana Joelle Walinga e a produtora brasileira Janaina Bernardes, que trabalham com Portugal.

Lista de premiados

SECÇÃO DE COMPETIÇÃO

Urso de Ouro
"Bad Luck Banging Or Loony Porn", de Radu Jude (Roménia)

Urso de Prata Grande Prémio do Júri
"Wheel Of Fortune And Fantasy" de Ryusuke Hamaguchi (Japão)

Urso de Prata Prémio do Júri
Maria Speth por "Mr Bachmann And His Class" (Alemanha)

Urso de Prata Melhor Realização
Dénes Nagy por "Natural Light" (Hungria)

Urso de Prata para Melhor Interpretação
Maren Eggert por "I’m Your Man" (Alemanha)

Urso de Prata para Melhor Interpretação Secundária
Lilla Kizlinger por "Forest – I See You Everywhere" (Hungria)

Urso de Parata Melhor Argumento
Hong Sangsoo por "Introduction" (Coreia do Sul)

Urso de Prata Contribuição Artística
Yibrán Asuad pela montagem de "Una película de policías" (México)

SECÇÃO ENCONTROS

Melhor Filme
"We", de Alice Diop (França)

Prémio Especial do Júri
"Taste", de Lê Bảo (Vietname)

Melhor Realização (empate)
Ramon Zürcher e Silvan Zürcher por "The Girl And The Spider" (Suíça)
Denis Côté por "Hygiène sociale" (Canadá)

Menção honrosa
"Rock Bottom Riser", de Fern Silva (EUA)

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.