Não se sabe se vão ser todos, mas esta segunda-feira é o dia em que os cinemas portugueses voltam a abrir, após um segundo encerramento decretado pelas novas restrições a partir de 15 de janeiro por causa da pandemia.

Em 2020, os cinemas tinham fechado uma primeira vez entre meio de março e o início de junho.

Sem grandes filmes de Hollywood na reabertura, nessa altura o regresso aconteceu de forma gradual e foram precisos dois meses para os portugueses terem menos renitência em ir ao cinema, com a chegada da comédia francesa "Bem-Vindos a África" e as estreias umas semanas mais tarde de "Tenet" e "After - Depois da Verdade". Foi uma retoma que voltou a cair umas semanas mais tarde, à medida que se agravavam os números da COVID-19.

O funcionamento das salas de cinema nesta reabertura será nos mesmos moldes, com as restrições de lotação e horários (terão de encerrar às 22:00, durante a semana, e às 13:00 aos fins de semana), bem como obrigatoriedade de uso de máscara, de distanciamento, de higienização dos espaços e de circuitos de circulação.

O que muda é a programação, com argumentos de peso para justificar o regresso mais cedo do público.

Embora as estreias cinematográficas sejam habitualmente à quinta-feira, muitas exibidoras decidiram antecipar para segunda-feira e apostam no filme que mais prémios tem conquistado e é favorito na cerimónia dos Óscares de domingo: "Nomadland - Sobreviver na América", da cineasta sino-americana Chloé Zhao.

Protagonizado por Frances McDormand e nomeado para seis estatuetas douradas, o filme conta a história de uma mulher que viaja pela América como nómada, vivendo numa caravana, trabalhando em empregos temporários e sobrevivendo na estrada, na sequência de uma crise económica.

Outros filmes com potencial para atrair espectadores na reabertura são a nova versão de "Mortal Kombat", de Simon McQuoid, que acompanha praticamente o lançamento internacional, e a animação "Raya e o Último Dragão", apesar de ter sido lançada na plataforma de streaming Disney+ no início de março com custo adicional.

A várias salas também chegará "Music", a estreia em realização para cinema da popular cantora e autora Sia, com Kate Hudson e Leslie Odom Jr..

Raya e o Último Dragão

Os principais exibidores também vão recuperar alguns filmes que estavam em exibição antes do encerramento, como "Mulher-Maravilha 1984", "Missão: Vingança", "Listen", "Miss", "Super-Inteligência", "O Amor é uma Aventura", "Sem Saída", "A Maldição de Larry", "O Mundo Secreto dos Dragões" e "Vic O Viking: A Espada Mágica", além da reposição de "Crash", de David Cronenberg.

Nas salas independentes, além da estreia de "Undine", o novo filme do prestigiado cineasta romeno Christian Petzold, haverá um ciclo dedicado ao cineasta Joseph Losey no cinema Nimas (Lisboa) e o reatamento de dois que tinham sido interrompidos, o de Hong Sang Soo no cinema Ideal (Lisboa) e Wong Kar-wai no cinema Trindade (Porto).

Destaque ainda para os cineclubes, que reinventaram o contacto com o público em tempo de pandemia, e se preparam também para retomar atividade, como o cineclube de Viseu que, este mês, exibirá "Prazer, Camaradas", de José Filipe Costa, ou o Alvalade Cineclube, em Lisboa, que no dia 22 exibirá "O Que Arde", do espanhol Oliver Laxe.

Nas próximas semanas vão chegar mais filmes nomeados e seguramente premiados com Óscares, como "Mais Uma Rodada", "Uma Miúda com Potencial", "O Pai" e "Minari", além de um dos sucessos de bilheteira à escala do confinamento global, "Godzilla vs Kong".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.