“A SPi apresentou [na Conecta, que decorreu entre terça-feira e hoje em Toledo,] dois dos seus próximos projetos de ficção, ‘Codex 632’ e ‘O Último Lobo’, tendo este último sido um dos projetos finalistas na sessão de ‘pitching’ e tendo ganho o Prémio RTVE, o maior prémio do evento que se traduz num acordo de desenvolvimento na emissora pública espanhola RTVE, e o ACORDE Award”, refere a produtora portuguesa, num comunicado hoje divulgado.

“O Último Lobo”, uma coprodução da SPi com a Caracol Studios, com oito episódios e escrita por Bruno Gascon, é “um drama policial que conta a história de Lobo, um dos maiores traficantes de droga europeus”.

Já “Codex 632”, uma coprodução com a RTP e a Globoplay, é uma série de seis episódios baseada no livro “O Codex 632”, de José Rodrigues dos Santos.

As gravações desta série iniciam-se em julho e vão dividir-se entre Lisboa e o Rio de janeiro. Segundo a RTP, num comunicado divulgado esta semana, a adaptação do livro para a série é de Pedro Lopes, com realização de Sérgio Graciano.

“Baseado em documentos históricos genuínos, ‘O Codex 632’ concentra-se na enigmática mensagem encontrada entre os papéis que um velho historiador deixara no Rio de Janeiro antes de morrer”, recorda a RTP.

O elenco inclui atores portugueses e brasileiros, e conta com Paulo Pires e Deborah Secco nos papéis principais.

A SPi, que pertence ao grupo SP Televisão, produziu para a Netflix a série “Glória” e coproduziu “Auga Seca”, para a HBO Portugal, entre outras.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.