"Insatiable" ainda não estreou na Netflix - a série é lançada mundialmente a 10 de agosto -, mas já está envolvida em polémica. Depois de revelado o primeiro trailer, as críticas começaram a surgir nas redes sociais, dando origem a uma petição que já conta com mais de 200 mil assinaturas. Os peticionários pedem o cancelamento da comédia e frisam que a história é "tóxica" e que "promove o body-shaming, a vergonha do próprio corpo".

Durante o evento Television Critics Association, nos Estados Unidos, a presidente de conteúdo da Netflix, Cindy Holland, respondeu às críticas."A criadora da série Lauren Gussis ficou muito confortável em mostrar os problemas que ela mesma passou durante a sua vida de uma forma bem humorada e divertida, incluindo críticas ao fat-shaming", frisou, pedindo a que todos os críticos vejam a série.

"Em última análise, a mensagem da série é que o mais importante é que se sinta confortável consigo mesmo. Fat-shaming em si, essa crítica, está no ADN da série", sublinhou.

A série do serviço de streaming é protagonizada pela atriz e cantora Debby Ryan, que veste a pele de Patty, uma jovem estudante com excesso de peso e que passa por uma transformação dramática, vingado-se depois dos colegas que a intimidaram.

A petição foi publicada no site de activismo Change.org. "Durante muito tempo, a narrativa dizia às mulheres e às jovens que para ser popular, ter amigos e ser desejável ao olhar dos homens, e em certa medida ser um ser humano valioso, teríamos de ser magras", escreveu Florence Given, a criadora da petição, acrescentando que a série  "não é um caso isolado".

"[A série] parte de um problema muito maior que, asseguro-vos, todas as mulheres enfrentaram na sua vida", sublinha, defendendo que "Insatiable" está a "perpetuar não só a toxicidade da cultura das dietas como também a objetificação dos corpos das mulheres".

Depois das criticas, a criadora da série, Lauren Gussis, revelou nas redes sociais que a história foi inspirada na sua experiência de vida, confessando que aos 13 anos tinha problemas com o seu corpo e que chegou a ter pensamentos suicidas. "Estou a tentar partilhar a minha dor e a minha vulnerabilidade através do humor", escreveu no Twitter.

A protagonista da série também comentou a polémica no Twitter. "Tenho de rir da minha dor, se não irei dissolver-me em lágrimas e ficarei presa na dor em vez de conseguir ultrapassá-la", escreveu Debby Ryan.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.