Temporada após temporada, "The Voice Portugal" tem conquistado os espectadores e apresentado novos talentos ao país - Fernando Daniel, Cláudia Pascoal, Murta, Tomás Adrião, Nuno Ribeiro, Marta Carvalho e Pedro Gonçalves são alguns dos exemplos. O programa que tem como objetivo descobrir as novas vozes de Portugal regressa à RTP1 no próximo domingo, dia 27 de setembro, com muitas novidades.

Tal como nas temporadas anteriores, Catarina Furtado e Vasco Palmeirim conduzem o concurso de talentos, que conta com Aurea, Diogo Piçarra, Marisa Liz e António Zambujo como mentores. Já Conguito será o novo repórter digital, sucedendo a Mafalda Castro.

Antes da estreia da nova temporada, Catarina Furtado conversou com o SAPO Mag, começando por frisar que estão preparadas muitas novidades e que a pandemia se reflete na nova edição. "Podemos esperar o resultado também do confinamento a que a COVID-19 obrigou. As pessoas durante a quarentena ficaram com vontade de não adiar mais os seus sonhos, e como estiveram mais tempo em família também cantaram e tocaram mais entre pais e filhos, irmãos e decidiram arriscar juntos", explica.

Catarina Furtado
créditos: RTP1

"Podemos esperar, por esse motivo, mais emoção. E também diversidade, porque concorrem pessoas de diferentes nacionalidades que escolheram Portugal para viver por questões de segurança inclusivamente. Podemos esperar algumas regras de jogo diferentes que espicaçam mais a competição entre mentores e podemos esperar muita qualidade. Surpreendente, mesmo", garante a apresentadora ao SAPO Mag.

Como é habitual, o programa arranca com a fase das "Provas Cegas". Segundo a RTP1, "ao longo de seis semanas vamos assistir a uma acesa disputa entre os quatro mentores pelos melhores candidatos e pela voz de Portugal". O canal garante ainda que, este ano, "promete ser excecionalmente competitivo": "os mentores vão ter a oportunidade de bloquear os outros mentores duas vezes durante todas as 'Provas Cegas'. Este bloqueio pode acontecer a qualquer altura da atuação do candidato, ou seja, o mentor pode ainda não ter virado a cadeira, ou pode já estar frente a frente com o candidato e decidir bloquear outro dos colegas mentores".

Mas as novidades não ficam por aqui. Este ano, além dos candidatos que nunca pisaram o palco de "The Voice Portugal", há candidatos de temporadas anteriores que voltam ao "palco de todos os sonhos". "É muito bom perceber que as memórias deles e delas são muito positivas em relação à família 'The Voice' e à produção da produtora Shine. Eu faço televisão mas de facto para mim conta muitíssimo o que se passa por detrás das câmaras: os valores, o trato humano, o respeito. Para além disso, é importante e inspiracional testemunhar que nunca é tarde para se tentar novamente concretizar os nossos sonhos", sublinha Catarina Furtado.

"Gosto muito do facto de se estar efetivamente a promover o talento, sem ter vergonha de mostrar as emoções, mas não de uma forma gratuita. Gosto que se avalie em primeiro lugar, o que se sente, antes de se olhar para o aspeto físico dos candidatos. Gosto da forma como o formato está produzido onde ninguém sai maltratado. Todos os ex-candidatos têm boas recordações da sua passagem pelo programa", conta a apresentadora.

Catarina Furtado
Catarina Furtado no Festival Eurovisão da Canção, em Lisboa

A primeira fase do programa, as "Provas Cegas", foram gravadas no último mês, seguindo todas as indicações da Direção-Geral da Saúde. "Seguindo todas as regras de segurança da DGS . Com metade do público a assistir, sem abraços, com muita contenção das emoções. Para mim confesso, é muito difícil porque sou mesmo uma pessoa de afetos e ter que me controlar, exige um trabalho de consciência grande", confessa Catarina Furtado.

Ao SAPO Mag, a apresentadora confessa que, muitas vezes, tem 'vontade de virar a cadeira'. "Mas também admito que como conheço as histórias e os familiares (que os mentores não sabem) tenho tendência para querer que virem as cadeiras aos candidatos por quem senti mais empatia", conta, frisando que a nova temporada tem "seguramente muitas surpresas".

"[Não podem perder] Porque é o melhor programa de entretenimento da televisão portuguesa", sublinha.

E se uma dia Catarina Furtado fosse concorrente de "The Voice Portugal", o que cantaria par convencer os mentores? "Isso é muito difícil de responder... Música portuguesa, com certeza!", sublinha a apresentadora em conversa com o SAPO Mag.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.