O músico de origem chinesa, de 66 anos, que nasceu em Paris, contribuiu com "um capítulo importante da história da música", comentou Susanne Rydén, presidente da fundação Birgit Nilsson, que concede o prémio, em comunicado.

"Com um sentido musical excecional, paixão e dedicação, o compromisso de Yo-Yo Ma na música ajuda-nos a imaginar e construir uma sociedade mais forte e um futuro melhor", afirmou.

Com um milhão de dólares, o prémio Birgit Nilsson é o mais bem remunerado no mundo da música clássica, segundo a fundação.

"É um grande privilégio receber este prémio e desempenhar um pequeno papel no legado de um dos nossos melhores modelos musicais", disse Yo-Yo Ma.

A distinção, entregue em memória da cantora sueca com o mesmo nome, reconhece cantores, diretores de orquestras e instituições ativas.

Em 2019, o prémio foi alargado a músicos.

Mundialmente reconhecido, Yo-Yo Ma ganhou um total de 19 Grammys por quase 90 álbuns e também interpretou numerosas bandas sonoras de filmes.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.