A lista de agraciados foi anunciada na terça-feira, em Paris.

Criado em 1988 pela Japan Art Association, este prémio concede 15 milhões de ienes (aproximadamente 115.000 euros) a cada laureado.

Tradicionalmente, a cerimónia de entrega dos prêmios decorre em Tóquio, em outubro, e é feita pelo príncipe Hitachi, irmão mais novo do imperador Akihito. Devido à pandemia da COVID-19, o evento não se realizou de forma presencial este ano.

Sebastião Salgado, de 77 anos, foi distinguido na categoria de pintura, pelas suas imagens em que retrata com grande sentido estético o estado dos mais pobres e a degradação do meio ambiente.

O seu último projeto, "Amazônia", é uma exploração de sete anos do ecossistema amazónico e da vida de seus povos indígenas.

Também foram distinguidos o escultor americano James Turrell, que usa espaço e luz como meio de expressão; o arquiteto australiano Glenn Murcutt, conhecido pelas suas casas modernistas integradas ao ambiente rural (Pritzker 2002); e o violoncelista Yo-Yo Ma.

Considerado um dos maiores da sua época, este músico americano, filho de pais chineses residentes em Paris, gravou mais de 100 álbuns e ganhou inúmeros prémios. Entre eles, estão 18 Grammys conquistados ao longo da sua carreira.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.