Charlie Watts, bateria dos Rolling Stones, morreu esta terça-feira, dia 24 de agosto, em Londres. A notícia foi confirmada por Bernard Doherty, agente do artista, em comunicado citado pelo The Guardian. Nas redes sociais, a banda também partilhou a nota enviada à imprensa.

O músico, um dos baterista mais influentes da história do rock, tinha sido recentemente submetido a uma intervenção cirúrgica.

O agente Bernard Doherty afirmou que Watts morreu “em paz, num hospital de Londres, rodeado pela sua família”. "É com imensa tristeza que anunciamos a morte do nosso amado Charlie Watts. Faleceu pacificamente num hospital de Londres, esta terça-feira de manhã, rodeado pela família. Charlie era um marido, pai e avô acarinhado e também, como membro dos Rolling Stones, um dos maiores bateristas da sua geração. Pedimos gentilmente que a privacidade da família, membros da banda e amigos próximos seja respeitada neste momento difícil", pode ler-se no comunicado.

A banda tinha anunciado, no começo deste mês, que Watts não iria participar na digressão norte-americana, por estar a recuperar de um procedimento médico, sendo substituído pelo músico Steve Jordan. "Charlie foi submetido a uma cirurgia coronária com sucesso", mas os médicos consideram que o músico precisa de repouso, explicou o porta-voz do baterista dos Rolling Stones, no início do mês.

The Rolling Stones in Australia

"Por uma vez que seja, estou fora de tempo", gracejou o baterista, em comunicado enviado há duas semanas. "Estou a trabalhar no duro para ficar completamente saudável, mas isso levará algum tempo", frisou. A banda decidiu substituir o baterista pelo músico Steve Jordan.

A digressão, que inicialmente estava agendada para 2020, foi adiada devido à pandemia. Os concertos arrancam a 26 de setembro em San Luis (Missouri) e terminam em 20 de novembro em Austin (Texas).

Quase cinco décadas dedicadas aos Rolling Stones

Charlie Watts começou por estudar artes gráficas. Paralelamente, o músico começou a tocar em bares londrinos, tendo conhecido os colegas da icónica banda britânica.

O baterista, que completou 80 anos em junho, estava com os Stones desde 1963. Juntamente com o cantor Mick Jagger e o guitarrista Keith Richards, Charlie Watts era um dos membros mais antigos da famosa banda de rock, na qual também participaram Mick Taylor, Ronnie Wood e Bill Wyman.

Além de Mick Jagger e de Keith Richards, Charlie Watts foi o único membro a participar em todos os álbuns de estúdio do grupo.

Charlie Watts participou ainda no último concerto dos Rolling Stones, que aconteceu antes da pandemia da COVID-19, a 30 de agosto de 2019, no Hard Rock Stadium, em Miami Gardens, na Flórida.

Ao longo da carreira, o músico fez ainda digressões com o próprio grupo de jazz, o Charlie Watts Quintet.

Em 2004, o bateria foi diagnosticado com cancro da garganta e submeteu-se a vários tratamentos.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.