Depois dos Keane e dos Kodaline terem espalhado amor e sorrisos no primeiro dia do MEO Marés Vivas, este sábado, dia 20 de julho, foram os Ornatos Violeta os grandes protagonistas do festival de Vila de Nova de Gaia.

Don Broco, Carlão e Mando Diao tiveram a missão de aquecer os festivaleiros para o ponto alto da noite - pelo recinto do MEO Marés Vivas, o regresso dos Ornatos Violeta era o assunto mais comentado e as expectativas eram altas.

VEJA AS FOTOS DOS CONCERTOS:

A banda de Manel Cruz, que se separou em 2002, iniciou na semana passada, no NOS Alive, em Oeiras, uma série de três concertos que assinalam o 20º aniversário do segundo e último álbum da banda, “O monstro precisa de amigos”.

Manel Cruz, Peixe (guitarra), Nuno Prata (baixo), Kinörm (bateria) e Elísio Donas (teclados) arrancaram o concerto à meia-noite e ainda antes de soltarem os primeiros acordes, o público ovacionou a banda a uma só voz. 

ORNATOS VIOLETA
créditos: DIOGO ALMEIDA

"Isto é voltar sem dor nem mágoa/ Isto é só mais uma razão p'ra estar sem ninguém por ti", cantou, a capella, Manel Cuz no arranque do concerto no festival de Vila Nova de Gaia. De imediato, a multidão foi coro perfeito para "Um Crime à Minha Porta".

No alinhamento seguiu-se "Tanque" e o público seguiu a banda verso a verso. "F***-se, à nossa", atirou Manel Cruz. "Ou como se diz cá em cima... c******", acrescentou o colega. "Eu acho que vivem os dois muito bem juntos", frisou o vocalista antes de navegar por "Para Nunca Mais Mentir".

Pouco depois seguiu-se um dos momentos mais marcantes da noite: aos primeiros acordes de "Ouvi Dizer", a multidão reagiu com em euforia total e cantou a uma só voz os versos de um dos temas mais populares de  “O monstro precisa de amigos”.

Já na reta final de "Ouvi Dizer", uma surpresa: Carlão subiu a palco para declamar "A cidade está deserta/ E alguém escreveu o teu nome em toda a parte/ Nas casas, nos carros, nas pontes, nas ruas/ Em todo o lado essa palavra/ Repetida ao expoente da loucura/ Ora amarga! Ora doce/ Pra nos lembrar que o amor é uma doença/ Quando nele julgamos ver a nossa cura".

"Chaga" e "Capitão Romance" também foram alguns dos temas mais festejados no MEO Marés Vidas. Pelo meio do alinhamento houve ainda  tempo para “Há de encarnar” e “Pára-me agora”, tema que deveria ter sido gravado para o disco “Monte Elvis”, mas que nunca foi editado - a canção foi revelada no álbum e inéditos e raridades da banda editado em 2011.

Depois do primeiro 'adeus', a banda regressou a palco mais quatro vezes. Entre gritos eufóricos, houve O.M.E.M., "Como Afundar" ou "Raquel"

No MEO Marés Vivas, os Ornatos Violeta navegaram pelas memórias de todos - o público, composto por pessoas que ainda não eram nascidas quando a banda se separou e por fãs que acompanharam o crescimento do grupo, esteve sempre de mão dada e em total sintonia com Manel Cruz e companhia. Foi um reencontro bonito e que promete deixar saudades: "Foi lindo, c******", exclamou uma festivaleira. E não há frase que descreva melhor o concerto. "Opá, obrigado, f***-se", respondeu Manel Cruz no adeus final.

Mando Diao: um concerto com "intervalo"

Os Mando Diao, banda de rock alternativo formada em 2001 com origem em Borlänge, no centro-norte da Suécia, também tentou agitar as marés no segundo dia do festival de Vila Nova de Gaia - mas o concerto ficou marcado por vários problemas técnicos, que obrigaram a uma paragem de mais de 30 minutos.

No MEO Marés Vivas, o grupo apresentou os temas do último disco, “Good Times” (2017). Durante o espetáculo, a banda também viajou aos singles do início da carreira e repescou temas dos primeiros discos - os Mando Diao editaram o primeiro álbum, “Bring 'Em In”, em 2002.

Entretenimento com Carlão

À hora do pôr do sol, Carlão também fez a festa no Palco MEO. No festival, o músico português apresentou o seu último disco, “Entretenimento?”, e, tal como diz, deixou mais perguntas no ar do que respostas.

Carlão
créditos: DIOGO ALMEIDA

"Na Batalha", "Contigo" e "Viver para Sempre" foram alguns dos temas mais abraços pelo público. Mas foi com "Os Tais" que os festivaleiros soltaram as vozes e baloiçaram ao ritmo da canção.

Sting é o grande cabeça de cartaz de domingo, o último dia do MEO Marés Vivas. O artista atuou em 2017 no festival, mas este ano, o músico apresenta em Vila Nova de Gaia "Sting: My Songs" e promete um concerto mais elétrico, recheado com algumas das canções de maior sucesso dos The Police, como "Every Breath You Take”.

HMB, Mocheeba e Tiago Nacarato também vão subir ao palco no último dia do festival de Vila Nova de Gaia.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.