O Rock in Rio Lisboa está de volta nos dias 18, 19, 25 e 26 de junho de 2022, com mais música (distribuída pelo Palco Mundo, Galp Music Valley, Rock Street, Palco Yorn, Continente Chef’s Garden e Super Bock Digital Stage) e novos conteúdos (Game Square, Roda Gigante Pisca Pisca, ESC Online Sports Bar e 7Up Slide).

O Galp Music Valley foi um dos destaques da apresentação desta tarde, trazendo um novo conceito que levará o público numa experiência pelas cidades do futuro ao som de artistas como Ney Matogrosso, The Black Mamba, Delfins, Linda Martini, Bárbara Tinoco, IZA, Moullinex & Xinobi, Mundo Segundo & Sam the Kid, Funk Orquestra, Edu Monteiro e MC Rebecca, entre outros a serem anunciados em breve.

Além dos nomes nomes confirmados, o Rock in Rio anunciou um conjunto de metas de sustentabilidade até 2030 que visam aumentar o seu impacto positivo nos pilares social, ambiental e económico.

Alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável promovidos pela ONU, estas metas começam já a ser concretizadas nas edições de 2022 do festival – em Portugal e no Brasil – e propõem-se, ao longo dos próximos anos, a capacitar 100 mil pessoas, ser lixo zero em todas as edições do festival (0% de lixo em aterro), ter zero desperdício alimentar em todas as edições, envolver 100% dos stakeholders na sua política de sustentabilidade, ser um evento 100% acessível, inclusivo e plural, e garantir todas as condições de segurança, saúde e bem-estar adequadas a 100% dos envolvidos na construção da Cidade do Rock.

Ney Matogrosso

“Desde 1985 que o festival assume um compromisso com a sociedade: o de sermos agentes ativos na construção de um mundo melhor e levarmos isso connosco para qualquer lugar. Hoje, queremos ir ainda mais longe naquilo que entendemos ser a responsabilidade de cada um de nós, e ao tornar publicas essas metas provocar a transformação de mentalidades e de comportamentos em toda a cadeia produtiva, também servindo de exemplo e inspiração para o público”, explica Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio.

O evento também assegura que transformou a Cidade do Rock num espelho daquela que é a sua visão de mundo melhor.

Além do Palco Mundo, por onde passarão nomes como Foo Fighters, Duran Duran, a-ha, Black Eyed Peas, Ellie Goulding, Post Malone, Anitta, Jason Derulo, entre outros, a 9.ª edição do Rock in Rio Lisboa vai apresentar uma nova Rock Street, um novo Palco Yorn, um novo Chef’s Garden, uma nova proposta de Game Square, novos conteúdos num ainda maior Super Bock Digital Stage, novos formatos de entretenimento no ESC Online Sports Bar e, ainda, a estreia da nova Roda Gigante Pisca Pisca e o regresso do 7Up Slide.

“2022 será com certeza um ano muito especial para o Rock in Rio. Celebraremos as edições de Portugal e Brasil no mesmo ano, abriremos portas a uma Cidade do Rock com novas propostas, novos palcos e conversas relevantes, e voltaremos a fazer o mesmo que fizemos em 1985 – iluminar a plateia e mostrar que o espetáculo só existe quando se soma o todo”, acrescenta Roberta Medina.

Metas de Sustentabilidade Rock in Rio até 2030

No ano em que comemora 20 anos do projeto “Por Um Mundo Melhor”, o Rock in Rio assume publicamente, pela primeira vez, o compromisso de ir mais longe nesta sua missão, anunciando um conjunto de metas de sustentabilidade.

Depois de se ter estabelecido como o primeiro grande evento de música do mundo a compensar a sua Pegada Carbónica (há 15 anos) e a ter a certificação ISO 20121 – Eventos Sustentáveis, os esforços do festival no caminho da sustentabilidade incluem ter reduzido em 62% o consumo de combustível - mesmo tendo aumentado para o dobro a sua dimensão -, ser Lixo Zero nas edições de Lisboa e ter reduzido 10 toneladas de resíduos em 2018 com a adoção do copo reutilizável, ter facilitado o acesso à saúde a mais de 500.000 pessoas ou ter investido 35 milhões de euros em projetos sociais e ambientais que beneficiaram 1 milhão de pessoas, apoiaram mais de 200 entidades, financiaram 28  projetos  da  UNESCO e auxiliam 56.000 beneficiários anualmente, em todo o mundo.

Agora, além de dar continuidade ao seu Plano de Sustentabilidade, o festival estabelece metas ambiciosas para 2030, que se concentram essencialmente nas temáticas da educação, sistemas alimentares, alterações climáticas, economia circular, inclusão e pluralidade. Para a concretização destas metas existem já várias iniciativas desenhadas que começarão a ser implementadas, em conjunto com os parceiros do Rock in Rio, nomeadamente promover estágios no festival para pessoas em situação de carência económica e social, reduzir a geração de resíduos eliminando a embalagem primária e incentivando a economia circular entre os parceiros na Cidade do Rock, promover alimentos sazonais e locais, promover a dose certa para evitar desperdício de alimentos, continuar a doar as sobras alimentares ou melhorar a acessibilidade, a hidratação e a alimentação adequadas entre todas as equipas presentes na Cidade do Rock, e envolver na política de sustentabilidade do festival, através de campanhas dedicadas, todos os parceiros.

Cidade do Rock 2022 – De olhos postos no Futuro

O Galp Music Valley pretende partilhar na Cidade do Rock propostas e soluções para o futuro através de um novo design de palco, atividades e ativações em redor do mesmo e propostas de alimentação na zona do “vale”. Serão explorados conceitos, dicas e sugestões de atitudes urbanas, saudáveis e sustentáveis que estão na base das conversas que abordam as “cidades do futuro” – como transição energética, mobilidade sustentável ou sistemas alimentares.

The Black Mamba no Coliseu dos Recreios:

Alguns desses nomes foram hoje anunciados, estando ainda outros artistas por confirmar. No primeiro dia do festival, 18 de junho, estão já confirmados os portugueses Linda Martini, que lançaram recentemente três temas que irão integrar o seu próximo álbum. Também atuarão The Black Mamba, banda nacional cujo percurso ficou marcado pela vitória do Festival da Canção, em 2021, como intérpretes da canção composta por Pedro Tatanka, “Love Is On My Side”. Moullinex & Xinobi, dupla da cena eletrónica portuguesa, ficará responsável pelo encerramento da primeira noite no vale.

No dia 19 de junho, sobem a palco Edu Monteiro, artista brasileiro que também está confirmado para subir ao Palco Mundo da edição do Rio de Janeiro, em setembro de 2022. Ainda neste dia atua na cantora e compositora portuguesa Bárbara Tinoco e os Funk Orchestra, a primeira orquestra de funk do mundo criada para homenagear os 30 anos do movimento Funk Brasil.

O segundo fim de semana arranca com concertos dos portugueses Delfins, que terão o seu regresso a 25 de junho. No mesmo dia, pelo mesmo palco, passa também o brasileiro Ney Matogrosso, que visita finalmente o Rock in Rio Lisboa. Por fim, no dia 26 de junho, sobem ao Galp Music Valley dois dos maiores nomes do hip-hop nacional: Mundo Segundo & Sam The Kid, que se apresentam agora juntos num concerto que celebrará o reencontro. Também neste dia apresenta-se a cantora de pop e funk melody MC Rebecca, numa estreia no festival.

Mundo Segundo & Sam the Kid

Para além das novidades do Galp Music Valley, a Cidade do Rock apresenta novas propostas no recinto. Depois de já ter passado pelo Reino Unido, Brasil, África e outras regiões do mundo, a nova Rock Street chega, agora, a abraçar o mundo e a sua pluralidade cultural, numa viagem sem barreiras geográficas. Abrir-se-ão as portas ao universo da World Music e apresentar-se-á um palco, uma cenografia e uma proposta artística que espelham a riqueza da pluralidade, seja ela em idade, género, raça, nacionalidade ou visão.

Há ainda um novo palco na Cidade do Rock que se propõe dar luz a talentos escondidos e a ampliar horizontes. O Palco Yorn chega com uma nova proposta de programação que combina diferentes formatos de entretenimento e que traz um olhar voltado para a comunidade.

Um dos grandes sucessos da última edição do Rock in Rio Lisboa também estará de volta. O palco que deu espaço ao mundo digital apresenta, este ano, um upgrade, abordando com humor alguns dos temas mais complexos do universo digital. No Super Bock Digital Stage, temas como a inclusão digital serão abordados através de diferentes formatos de entretenimento.

O Game Square, o “palco” que aproxima gerações e linguagens, vai destacar o lado positivo e energético do gaming, abordando temas como a importância de novas linguagens.

A estrear-se na Cidade do Rock estará o ESC Online Sports Bar, um espaço que para além das ativações previstas em torno do mundo do desporto vai vai promover o ambiente de fairplay.

Há também um novo espaço dedicado à gastronomia – o Continente Chef’s Garden - que promete trazer sabor e consciência para a mesa, com propostas de vários chefs portugueses que têm em consideração temáticas como os sistemas alimentares e a alimentação saudável, sustentável e diversa.

Depois de ter sido anunciado que a Roda Gigante voltaria diferente na próxima edição, em junho de 2022 uma das diversões preferidas dos festivaleiros vai finalmente ver a luz do dia e chegará com duas novidades: celebra a entrada do Pisca-Pisca como no Rock in Rio Lisboa e traz consigo uma nova dinâmica, com cabines surpresa e diferentes experiências e prémios em cada uma. E junto ao Palco Mundo, os festivaleiros vão poder continuar a contar com o 7Up Slide.

Além destes espaços, a Cidade do Rock continuará a contar com a Área VIP, assim como Rock in Rio Premium Club (Tables) e Rooftops, além de todos os pontos de alimentação espalhados pelo recinto, áreas de lazer e diversos pontos de ativação de marca.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.