Uma capa original do álbum "Astérix e Cleópatra", de 1963, foi colocada em leilão no domingo (10), em Bruxelas, mas não teve um comprador por causa de uma ação legal da filha do desenhador Albert Uderzo.

A obra, que representa a rainha egípcia reclinada e os dois heróis gauleses, Astérix e Obélix, seria vendida pela casa de leilões Millon de Bruxelas, na Bélgica, que estimava o seu valor entre 400 e 500 mil euros.

Mas, no fim, nenhuma oferta foi feita e a peça ficou sem comprador.

O diretor da casa de leilões, Arnaud de Partz, disse à AFP que os compradores talvez tenham sido influenciados pela denúncia da filha de Uderzo, falecido em 2020.

Segundo Sylvie Uderzo, se o seu pai tivesse doado a obra, ela estaria assinada e autografada, o que não é o caso, e por isso pode ter sido roubada.

A casa Millon explicou que colocou a obra em leilão por determinação do filho de um homem que a recebeu há mais de 50 anos das mãos de Uderzo, o cocriador da série de banda desenhada "Astérix".

Sylvie Uderzo apresentou uma denúncia a 27 de novembro, mas a Procuradoria de Bruxelas não aceitou levá-la em frente.

O advogado de Sylvie Uderzo, Orly Rezlan, tinha advertido que qualquer comprador do desenho original poderia ser processado por receptação.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.