Hugh Grant nem se incomodou a disfarçar ao falar sobre o que foi fazer o filme "Wonka".

Em vez de uma experiência "maravilhosa", o ator britânico de 63 anos usou o famoso tom depreciativo em que alia humor e cinismo para garantir que "odiou" todo o processo necessário para interpretar um Oompa-Loompa no musical protagonizado por Timothée Chalamet.

Diz quem viu o filme que a sua participação como Lofty é simbólica e não muito mais do que se vê nos trailers, mas Grant não ficou fã da tecnologia de captura do movimento necessária para se chegar ao aspeto da personagem.

Hung Grant em "Wonka"

O ator comparou o que é necessário usar na cabeça para captar as suas expressões e movimentos a uma "coroa de espinhos", descrevendo numa conferência de imprensa que precisou ter várias câmaras apontadas sempre ao seu rosto.

"Fiz um grande escândalo sobre isso, não podia ter odiado mais aquilo tudo", notou.

O filme marca o seu reencontro com o realizador Paul King depois de "Paddington 2", mas Grant esclareceu que nem sabia se tinha de representar só com o seu rosto ou todo o corpo.

"Nunca tive uma resposta satisfatória. E, sinceramente, o que fiz com o meu corpo era horrível e foi tudo substituído por um animador", reconheceu.

"Wonka", que chega esta semana aos cinemas portugueses, apresenta a versão jovem e idealista de Willy Wonka, o famoso fabricante de chocolates criado pelo escritor Roald Dahl, cujos esforços para lançar um império mágico de doces são bloqueados por um sinistro "cartel de chocolate".

A personagem já foi interpretada no cinema por Gene Wilder em 1971 e Johnny Depp em 2005.

TRAILER LEGENDADO.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.