"Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo", um fenómeno de popularidade dos cinemas entre março e maio nos EUA e a nível internacional nos cinemas, lidera a corrida e é o grande favorito aos Independent Spirit Awards .

Foram oito nomeações para a 38ª edição dos prémios para os filmes americanos do circuito independente conhecidas este terça-feira: Filme, Realização (Daniel Kwan & Daniel Scheinert) Interpretação Principal (Michelle Yeoh), Interpretação Secundária (Jamie Lee Curtis e Ke Huy Quan, o "Short Round" de "Indiana Jones e o Templo Perdido", que retomou recentemente a carreira de ator), Interpretação Revelação (Stephanie Hsu), Argumento e Montagem.

Para se qualificarem para os Independent Spirit Awards, os filmes têm de cumprir vários critérios, que foram recentemente atualizados, incluindo não custarem mais de 30 milhões de dólares (antes era 22,5, uma alteração justificada com o aumento dos custos de produção) e terem um "significativo conteúdo americano" ou cidadãos americanos ou residentes permanentes em duas das três posições criativas de realizador, produtor e argumentista.

Os critérios costumam excluir vários filmes que a seguir surgem na corrida aos Óscares, ainda que, nos últimos anos os "Spirit" tenham sido confundidos com uma "antecâmara dos Óscares", já que as escolhas para Melhor Filme coincidiram em seis dos últimos onze anos).

Apesar disso, espera-se que apareçam na corrida às estatuetas douradas pelo menos outros dois outros nomeados pelos "Spirit" para Melhor Filme: "Ossos e Tudo", de Luca Guadagnino (três nomeações), e "Tár", de Todd Field (7 nomeações).

A última edição foi uma das exceções em que as duas organizações: “A Filha Perdida”, de Maggie Gyllenhaal, ganhou os prémios principais, e só Troy Kotsur coincidiu nos atores, como secundário em "CODA".

Ao contrário da Academia, os prémios do cinema independente decidiram não exigir este ano que os filmes tenham lançados em sala para serem nomeados: trata-se de um reconhecimento implícito de que o setor continua a ser o mais afetado pelo impacto da pandemia.

Em agosto, os "Spirit" decidiram acabar com a distinção de género nas categorias de interpretação, tornando-se a mais importante organização de prémios de cinema e televisão nos EUA a instituir esta mudança.

As tradicionais quatro categorias de interpretação, Melhor Ator/Atriz Principal e Melhor Ator/Atriz Secundário, que tinham cinco nomeações, foram ser combinadas em duas com dez nomeações cada, intituladas Interpretação Principal e Interpretação Secundária. Surgiu ainda uma nova categoria de interpretação, a de Revelação, com cinco nomeados.

As mudanças aplicam-se nas categorias de interpretação em televisão, cujas nomeações serão conhecidas a 13 de dezembro e serão reconhecidas na mesma cerimónia, marcada para 4 de março (uma semana antes dos Óscares).

Com Michelle Yeoh, concorrem para Interpretação Principal na primeira edição com estas alterações Cate Blanchett ("Tár"), Dale Dickey ("A Love Song"), Mia Goth ("Pearl"), Regina Hall ("Honk for Jesus. Save Your Soul."), Paul Mescal ("Aftersun"), Aubrey Plaza ("Emily the Criminal"), Jeremy Pope ("The Inspection"), Andrea Riseborough ("To Leslie") e Taylor Russell ("Ossos e Tudo").

Alem dos dois atores de "Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo", estão na corrida em Interpretação Secundária Brian Tyree Henry ("Causeway"), Nina Hoss ("Tár"), Brian d’Arcy James ("The Cathedral"), Trevante Rhodes ("Bruiser"), Theo Rossi ("Emily the Criminal"), Mark Rylance ("Ossos e Tudo"), Jonathan Tucker ("Palm Trees and Power Lines") e Gabrielle Union ("The Inspection").

A independente A24 destaca-se nos estúdios que distribuem os filmes, com 24 nomeações, e pela ausência destaca-se a Netflix, já que não cumprem os critários de qualificação várias das suas apostas para esta temporada de prémios, como "Bardo, Falsa Crónica de Umas Quantas Verdades ", "Pinóquio de Guillermo del Toro", "Glass Onion: Um Mistério Knives Out", "White Noise" e "O Enfermeiro da Noite".

"Tár"

LISTA DE NOMEAÇÕES (CINEMA)

FILME: "Ossos e Tudo", de Luca Guadagnino; "Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo", de Daniel Kwan & Daniel Scheinert; "Mon père, le diable", de Ellie Foumbi; "Tár", de Todd Field.

PRIMEIRO FILME: "Aftersun", de Charlotte Wells; "Emily the Criminal", de John Patton Ford; "The Inspection", de Elegance Bratton; "Murina", de Antoneta Alamat Kusijanović, e "Palm Trees and Power Lines", de Jamie Dack.

DOCUMENTÁRIO: "All That Breathes", de Shaunak Sen; "All the Beauty and the Bloodshed", de Laura Poitras; "A House Made of Splinters", de Simon Lereng Wilmont; "Midwives", de Snow Hnin Ei Hlaing, e "Riotsville, U.S.A.", de Sierra Pettengill.

REALIZAÇÃO: Todd Field ("Tár"), Kogonada ("After Yang"), Daniel Kwan & Daniel Scheinert ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo"), Sarah Polley ("Women Talking") e Halina Reijn ("Bodies Bodies Bodies").

INTERPRETAÇÃO PRINCIPAL: Cate Blanchett ("Tár"), Dale Dickey ("A Love Song"), Mia Goth ("Pearl"), Regina Hall ("Honk for Jesus. Save Your Soul."), Paul Mescal ("Aftersun"), Aubrey Plaza ("Emily the Criminal"), Jeremy Pope ("The Inspection"), Andrea Riseborough ("To Leslie"), Taylor Russell ("Ossos e Tudo") e Michelle Yeoh ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo").

INTERPRETAÇÃO SECUNDÁRIA: Jamie Lee Curtis ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo"), Brian Tyree Henry ("Causeway"), Nina Hoss ("Tár"), Brian d’Arcy James ("The Cathedral"), Ke Huy Quan ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo"), Trevante Rhodes ("Bruiser"), Theo Rossi ("Emily the Criminal"), Mark Rylance ("Ossos e Tudo"), Jonathan Tucker ("Palm Trees and Power Lines") e Gabrielle Union ("The Inspection").

INTERPRETAÇÃO REVELAÇÃO: Frankie Corio ("Aftersun"), Gracija Filipović ("Murina"), Stephanie Hsu ("Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo"), Lily McInerny ("Palm Trees and Power Lines") e Daniel Zolghadri ("Funny Pages").

ARGUMENTO: "Catherine Called Birdy", "Tár", "After Yang", "Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo" e "Women Talking".

PRIMEIRO ARGUMENTO: "Fire Island", "Palm Trees and Power Lines", "Emergency", "Bodies Bodies Bodies" e "Emily the Criminal".

MONTAGEM: "The Cathedral", "Marcel the Shell with Shoes On", "Aftersun", "Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo", "Tár".

FOTOGRAFIA: "Tár", "Murina", "Aftersun", "Pearl" e "Neptune Frost".

FILME INTERNACIONAL: "Corsage" (Áustria), de Marie Kreutzer; "Joyland" (Paquistão), de Saim Sadiq; "Leonor Will Never Die" (Filipinas), de Martika Ramirez Escobar; "Return to Seoul" (Coreia do Sul), de Davy Chou; e "Saint Omer" (França), de Alice Diop.

PRÉMIO ROBERT ALTMAN (para o realizador, diretor de casting e elenco): "Women Talking", para a realizadora Sarah Polley, para as diretoras de casting John Buchan e Jason Knight, e para o elenco formado por Shayla Brown, Jessie Buckley, Claire Foy, Kira Guloien, Kate Hallett, Judith Ivey, Rooney Mara, Sheila McCarthy, Frances McDormand, Michelle McLeod, Liv McNeil, Ben Whishaw e August Winter.

PRÉMIO JOHN CASSAVETES (para filme feito por menos de um milhão de dólares): "The African Desperate", "A Love Song", "The Cathedral", "Holy Emy" e "Something in the Dirt".

PRÉMIO PRODUTORES (premeia os que revelam criatividade, tenacidade e visão para produzir filmes independentes de qualidade, apesar dos recursos muito limitados): Liz Cardenas, Tory Lenosky e David Grove Churchill Viste.

PRÉMIO ALGUÉM PARA ACOMPANHAR (cineasta com uma visão única ainda sem ter recebido reconhecimento apropriado): Adamma Ebo por "Honk for Jesus. Save Your Soul."; Nikyatu Jusu por "Nanny"; e Araceli Lemos por "Holy Emy".

PRÉMIO MAIS REAL DO QUE A FICÇÃO (realizador em ascensão de filmes de não-ficção ainda sem ter recebido reconhecimento apropriado): Isabel Castro por "Mija"; Reid Davenport por "I Didn’t See You There"; e Rebeca Huntt por "Beba".

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.