De "Cães Danados" a "Era Uma Vez em... Hollywood", passando por "Pulp Fiction" e muitos milhões de dólares: Quentin Tarantino fez nove filmes desde 1992 e promete reformar-se com o décimo, mas a sua mãe, atualmente com 75 anos, não viu e nunca verá nem um centavo do seu sucesso em Hollywood.

Numa passagem da entrevista que se está viral no podcast de Brian Koppelman, co-criador da série "Billions”, o realizador contou que costumava arranjar sarilhos quando era miúdo por escrever argumentos em vez de fazer os trabalhos da escola.

Aos 12 anos, houve uma discussão que ficou claramente na memória: "No meio do seu pequeno discurso, ela disse: ‘Ah, e por falar nisso, essa pequena ‘carreira de escritor’ - a fazer aspas com as mãos e tudo. Essa pequena ‘carreira de escritor’ que andas a fazer? Essa m**** acabou".

"Quando ela me disse isso daquela forma sarcástica, fiquei a pensar 'Ok, minha senhora, quando me tornar um escritor bem sucedido, não vais ver um centavo do meu sucesso'. Não haverá casa para ti. Não haverá férias para ti, nenhum Cadillac tipo o do Elvis [Presley] para a mamã. Não recebes nada. Porque disseste isso", recordou.

Tarantino admitiu que acabou por ajudar financeiramente a progenitora por causa de um "sarilho com o IRS", mas foi a única vez.

Quando Koppelman lhe sugeriu que comprasse uma casa à mãe porque, essencialmente, ela o "conduziu" para o sucesso por causa do impacto daqueles palavras, Tarantino reforçou a negativa.

"Há consequências para as tuas palavras quando lidas com os teus filhos. Lembra-te que há consequências para o teu tom sarcástico sobre o que é importante para eles", respondeu.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.