(*) Notícia atualizada para identificar Myrlie Evers-Williams.

O "timing" da mensagem não deixa espaço para dúvidas: a realizadora Chinonye Chukwu não gostou das nomeações para os Óscares de 2023.

Pouco tempo após o evento na terça-feira em Los Angeles que deixou de fora o seu filme "Justiça para Emmett Till" e a protagonista Danielle Deadwyler, mas também Viola Davis e a equipa de "A Mulher Rei", apontadas como favoritas às nomeações, a realizadora deixou uma forte crítica com um alvo óbvio.

Veja aqui a lista completa de nomeados aos Óscares 2023
Veja aqui a lista completa de nomeados aos Óscares 2023
Ver artigo

"Vivemos num mundo e trabalhamos em indústrias que estão tão agressivamente comprometidas em defender a brancura e perpetuar uma misoginia descarada em relação às mulheres negras”, escreveu nas redes sociais com um fotografia onde surge agachada ao lado de Myrlie Evers-Williams, uma ativista dos Direitos Civis retratada no filme.

“E porém. Estou eternamente grata pela maior lição da minha vida - independentemente de quaisquer desafios ou obstáculos, sempre terei o poder de cultivar a minha própria alegria, e é essa alegria que continuará a ser uma das minhas maiores formas de resistência", concluiu.

Com estreia nos cinemas portugueses a 16de fevereiro, "Justiça para Emmett Till" conta a história de Emmett Till, assassinado num linchamento brutal em 1955, e a luta da sua mãe para que lhe seja feita justiça.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.