"Marés Vivas" pode ter corrido mal a Dwayne Johnson, mas o plano B de Dwayne Johnson acertou em cheio: "Jumanji" vai ser uma nova saga cinematográfica.

É provável que nem as pessoas envolvidas na produção esperassem que corresse tão bem, mas "Jumanji: Bem-Vindos à Selva" tornou-se um surpreendente e gigantesco sucesso de bilheteira.

Desde a estreia a 20 de dezembro, entre "Star Wars: Os Últimos Jedi" e várias estreias a pensar nos Óscares, a comédia de ação liderada por Dwayne Johnson e ainda com Kevin Hart, Karen Gillan e Jack Black já conseguiu tranquilamente chegar aos 771 milhões de dólares em todo o mundo, o que é digno do mundo dos super-heróis.

Desse valor, 319 são dos EUA, onde ultrapassou "007 Skyfall" para se tornar o título mais rentável de sempre do estúdio Sony sem estar ligado à saga "Homem-Aranha". Além disso, já em janeiro chegou ao primeiro lugar nas bilheteiras e tornou-se a concorrência principal do último "Star Wars", cujas receitas chegou a ultrapassar em países como a China, México, Rússia e Coreia do Sul.

Tudo isto combinado com o facto de ter custado uns relativamente "poupados" 90 milhões de dólares justifica a decisão de avançar com a sequela, que tecnicamente será o terceiro filme: "Jumanji: Bem-Vindos à Selva" é oficialmente uma sequela "reimaginada" de "Jumanji", o sucesso com Robin Williams de 1995.

Tom Rothman, líder da Sony, disse ao The Wall Street Journal que tem esperança que seja possível ter o novo filme nos cinemas a tempo do natal de 2019, onde fará concorrência a... "Star Wars: Episódio IX".

"Jumanji: Bem-Vindos à Selva" já foi visto em Portugal por 281.578 espectadores.

Trailer.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.