George Clooney e a sua esposa Amal juntaram-se à Omaze para uma campanha de angariação para apoiar a "The Clooney Foundation for Justice", que defende a responsabilização através da Justiça pelos abusos de direitos humanos em todo o mundo.

O prémio é uma viagem a Lake Como, na Itália, onde o vencedor e mais uma pessoa ficarão num dos melhores hotéis e terão a oportunidade de conhecer o famoso casal e visitar a sua não menos famosa propriedade.

Para promover a campanha, o ator participa num vídeo em jeito de paródia com o esclarecedor título "George Clooney: o pior companheiro de quarto pandémico do mundo", onde revela uma grande "obsessão" pelo amigo e colega de vários filmes Brad Pitt.

A história tem muito a ver com estes tempos: Clooney ficou fechado em casa com "um tipo qualquer" quando foi decretado o confinamento obrigatório após se ter deslocado para levantar um boneco de plástico Batman que tinha comprado online.

"Não o que tem os mamilos", acrescentou, referindo-se ao seu infame filme "Batman & Robin" (1997).

Um "tipo qualquer" passou a ter como hóspede forçado uma das maiores celebridades do mundo: Clooney acha que se tornaram os melhores amigos, "Byron" tem outra opinião.

O vídeo em tom irónico revela o odisseia do confinamento: um quarto decorado com Brad Pitt, sessões de cinema em casa rigidamente controladas (viram "Ocean´s Eleven" 22 vezes por causa de Pitt e para evitar "Batman & Robin"), a única casa de banho de casa ocupada durante cinco horas para trabalho de "caracterização" e a interrupção de entrevistas de trabalho por zoom.

Pior: George Clooney pagou a renda com fotografias autografadas, incluindo uma de Michael Jordan que já estava assinada.

VEJA O VÍDEO.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.