"Alcarràs" conquistou o Urso de Ouro, a principal distinção da secção competitiva do Festival de Cinema de Berlim, atribuído pelo júri presidido pelo realizador norte-americano M. Night Shyamalan.

Embora o festival decorra até domingo, o palmarés foi anunciado esta quarta-feira ao fim da tarde.

O novo filme da realizadora espanhola Carla Simón foi rodado em plena temporada de colheita de frutas em Alcarràs, uma cidade catalã, e narra a história dos Solé, uma família que se ocupa há três gerações das terras de uma família abastada, os Pinyol.

O herdeiro dos Pinyol quer arrancar os pessegueiros para instalar painéis solares, o que deixa os Solé, e em especial o patriarca da família, Quimet, perante o dilema de se adaptar ou ir embora.

Os atores são amadores, todos agricultores da região onde a história se passa, na província de Lérida. Esta é a segunda vez que Simón, de 35 anos, é premiada na Berlinale, após o Melhor Primeiro Filme em 2017 com "Verão 1993", novamente rodado num ambiente rural, com tons autobiográficos.

"Acho que já me considero filha deste lugar. Talvez devesse vir morar aqui porque cada vez que venho, algo maravilhoso acontece", disse, emocionada, Carla Simón.

"Gostaria de dedicar este prémio às pequenas famílias de agricultores que cultivam a terra dia a dia, para que esta comida chegue ao nosso prato", acrescentou.

Ao seu lado, a produtora, María Zamora, mal conseguia conter as lágrimas.

O seu cinema é quase documental, com uma especial sensibilidade para retratar cenas familiares e, em particular, a visão das crianças.

"Não me canso de trabalhar com crianças. É natural para mim, talvez porque vivi uma infância vulnerável. Gosto de conversar com elas e poder dirigi-las. E elas contribuem com os adultos: obrigam-os a serem mais espontâneos", comentou Simón em entrevista à France-Presse no lançamento do filme.

"Alcarràs"

Em mais uma confirmação da vitalidade do cinema da Coreia do Sul, o Urso de Prata Grande Prémio do Júri foi para "The Novelist Film", de Hong Sang-soo, que no ano passado ganhara o prémio do Argumento com "Introduction".

Mas a 72.ª Berlinale, que este ano voltou a ser presencial após uma edição on-line no ano passado, foi dominada pelas mulheres.

Para o mexicano "Robe Of Gems", da realizadora Natalia Lopez Gallardo, ficou o Urso de Prata Prémio do Júri.

O Urso de Prata para Melhor Realização foi atribuído à francesa Claire Denis por "Avec amour et acharnement", um filme com Juliette Binoche e Vincent Lindon.

Nos últimos três grandes festivais de cinema europeus, Cannes, Veneza e Berlim, as mulheres dominaram os prémios de melhor realização.

"Somos metade da humanidade e devemos contar metade das histórias", declarou Simón na conferência de imprensa após os prémios.

Claire Denis

Nos prémios para os atores, sem distinção de género, a Melhor Interpretação foi para a atriz alemã Meltem Kaptan, por "Rabiye Kurnaz vs George W. Bush" (também recebeu o prémio de Melhor Argumento), e a Melhor Interpretação Secundária para a indonésia Laura Basuki, por "Before, Now & Then".

O prémio de Melhor Documentário foi atribuído a "Myanmar Diaries", co-produção russa e neerlandesa, uma obra coletiva de denúncia da violência na vida quotidiana no país, na sequência do golpe militar de fevereiro de 2021, contado através de histórias pessoais por um grupo de jovens cineastas anónimos.

“Super Natural”, de Jorge Jácome, que integrava o programa Fórum, habitualmente destinado a produções mais experimentais ou que expandam as convenções sobre ficção e documentário, venceu o prémio da crítica (Fipresci), enquanto “Nada para ver aqui”, do realizador belga Nicolas Bouchez, numa coprodução entre Portugal, Bélgica e Hungria, recebeu uma Menção Especial no programa Geração 2022.

Ambos não entram para o palmarés oficial, em que a presença de cinema português ficou sem prémios.

A maior expectativa era "By Flávio", o novo filme de Pedro Cabeleira, que concorria ao Urso de Ouro de melhor curta-metragem, um prémio já conquistado por João Salaviza (2012), Leonor Teles (2016) e Diogo Costa Amarante (2017), prémio ganho pelo russo "Trap", de Anastasia Veber, com o brasileiro "Manhã de Domingo", de Bruno Ribeiro, a conseguir o Urso de Prata.

A programação incluiu mais dois filmes portugueses no programa Fórum: o documentário “Terra que marca”, de Raul Domingues, e “O trio em mi bemol”, de Rita Azevedo Gomes, a partir de uma peça de Éric Rohmer.

A estes juntou-se a coprodução luso-brasileira “Mato Seco em Chamas”, de Adirley Queirós e Joana Pimenta, e o filme “The Maji-Maji Readings”, do cubano Ricardo Bacallao, com a participação da artista portuguesa Grada Kilomba.

Os filmes “Aos dezasseis”, de Carlos Lobo, e “Águas do Pastaza", de Inês T. Alves, rodado na Amazónia, estiveram na secção competitiva Generation.

A série “Vanda”, criada por Patrícia Muller, com realização de Simão Cayatte, foi selecionada para o ‘mercado de séries’.

O ator João Nunes Monteiro esteve no programa europeu de talentos “Shooting Stars”.

Lista de premiados

PRÉMIOS DO JÚRI INTERNACIONAL

Urso de Ouro
"Alcarràs", de Carla Símon

Urso de Prata Grande Prémio do Júri
"The Novelist’s Film", de Hong Sang-soo

Urso de Prata Prémio do Júri
"Robe Of Gems", de Natalia Lopez Gallardo

Urso de Prata Melhor Realização
Claire Denis por "Avec amour et acharnement"

Urso de Prata para Melhor Interpretação
Meltem Kaptan por "Rabiye Kurnaz vs George W. Bush"

Urso de Prata para Melhor Interpretação Secundária
Laura Basuki por "Before, Now & Then"

Urso de Prata Melhor Argumento
Laila Stieler por "Rabiye Kurnaz vs George W. Bush"

Urso de Prata Contribuição Artística
"Everything Will Be Ok", de Rithy Panh

Menção honrosa
"A Piece Of Sky", de Michael Koch

PRÉMIOS DO JÚRI ECUMÉNICO

Melhor Filme
"Mutzenbacher", de Ruth Beckermann

Melhor Realização
Cyril Schaublin por "Unrest"

Prémio Especial do Júri
"See You Friday, Robinson", de Mitra Farahani

MELHOR PRIMEIRO FILME
"Sonne", de Kurdwin Ayub

MELHOR DOCUMENTÁRIO
"Myanmar Diaries", obra coletiva

JÚRI INTERNACIONAL CURTAS-METRAGENS

Urso de Ouro
"Trap", de Anastasia Veber

Urso de Prata
"Manhã de Domingo", de Bruno Ribeiro

GENERATION 14PLUS

Grande Prémio
"Kind Hearts", de Olivia Rochette e Gerard-Jan Claes

Generation 14plus Curta-metragem
"Au revoir Jérôme!", de Adam Sillard, Gabrielle Selnet e Chloé Farr

GENERATION KPLUS

Grande Prémio
"An Cailín Ciúin", de Colm Bairéad

Generation Kplus Curta-metragem
"Gavazn", de Hadi Babaeifar

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.