A 18.º edição do FEST – Festival Novos Realizadores Novo Cinema vai decorrer em Espinho de 20 a 27 de junho e vai contar com uma secção especial dedicada a filmes premiados no certame congénere de Odessa, na Ucrânia.

Segundo fonte do evento a realizar no distrito de Aveiro, a programação deste ano procurará assim refletir “o momento conturbado que a Europa atravessa”, num espírito de “colaboração e solidariedade com os colegas do prestigiado Festival de Odessa”, que desde 2010 é realizado anualmente nessa cidade do país atualmente em guerra com a Rússia.

“A secção ‘Be Kind Rewind’ é inteiramente dedicada a uma extensão deste nosso parceiro ucraniano, com um programa repleto de vencedores das últimas edições do festival de Leste. Conta com longas-metragens como ‘Stop-Zemlya’, de Kateryna Hornostay, ou o impressionante ‘Atlantis’ de Valentyn Vasianovych, para além de uma sessão de curtas-metragens de alguns dos maiores novos nomes do cinema da região”, adiantou o FEST.

A referida rubrica do festival de Espinho vai integrar um total de 10 filmes ucranianos, entre os quais se incluem ainda: “Homeward”, de Nariman Aliev, “Blindfold”, de Taras Dron, “My Thoughts Are Silent”, de Antonio Lukich, “Dad’s Sneakers”, de Olga Zhurba, “Leopolis night”, de Nikon Romanchenko, “Two people”, de Vladyslav Vitriv, “The Secret, the Girl and the Boy”, de Oksana Kazymіna, e “In Our Synagogue”, de Ivan Orlenko.

Quanto ao restante cartaz do FEST de 2022, os filmes em competição e em retrospetiva vão focar-se nos temas das “alterações climáticas, tradições e modernidade”.

Uma longa-metragem já em destaque pela organização é “Utama”, filme de estreia do boliviano Alejandro Loayza Grisi, vencedor do World Cinema Award no Festival de Sundance e de quatro outros prémios no Festival de Málaga. A obra é o “retrato de um casal de idosos [da tribo indígena] Quechua obrigado a confrontar-se com uma seca catastrófica causada pelo degelo de um glaciar nos Andes”.

Outros filmes que o FEST realça são “A Piece of Sky”, do suíço Michael Kosh, “que surpreendeu no último Festival de Berlim”, e “Children of the Mist”, que, realizado pela cineasta Ha Le Diem, é “um dos documentários mais louvados do momento”, sobre “uma jovem rapariga perdida no limbo entre o progresso e a tradição”.

“A competição conta também com ‘Immaculate’, dos romenos Monica Stan e George Chiper-Lillemark, com uma visão claustrofóbica de uma rapariga encarcerada num centro de desintoxicação; ‘Noise of Engines’, do canadiano Philippe Grégoire, que revela as desventuras de um jovem segurança alfandegário perpetuamente em conflito com a moral local; e ‘Matar a la Bestia’, obra da cineasta argentina Agustina San Martín e uma das experiências mais ousadas do último Festival de San Sebastian”, acrescenta a organização.

Quanto à competição exclusiva para cineastas portugueses, vai contar com 18 obras, dos realizadores Vicente Morgado, Guilherme Branquinho, João Moreira, Bruno Maravilha com Patrícia Santos e Tânia Teixeira, Hugo de Sousa com Frank Mosley, Mariana Bártolo, LoTA Gandra, João Vaz Oliveira, Sol Marques Duarte, João Lourenço, Leonardo Miranda, Guilherme Daniel, Débora Gonçalves, Sibelle Lobo, Gonçalo Almeida, Tiago Iúri, Henrique Brazão e José Magro.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.