Os cinéfilos poderão voltar a ver filmes no grande ecrã a partir de 5 de março em Nova Iorque, quase um ano após o encerramento dos cinemas por causa à pandemia, informou o governador Andrew Cuomo esta segunda-feira (22).

No entanto, a capacidade será limitada a 25% e não pode haver mais de 50 pessoas por sala, disse Cuomo nas suas redes sociais.

“Lugares marcados, distanciamento social e outros cuidados de saúde serão adotados”, salientou o governador.

As autoridades de Nova Iorque fecharam cinemas, teatros, salas de concerto e estádios no dia 17 de março, no início da pandemia da COVID-19, que causou quase 29 mil mortos na cidade, a maioria entre março e maio.

A taxa de testes positivos para COVID-19 em Nova Iorque está ao seu nível mais baixo em várias semanas: a média dos últimos sete dias caiu para 4,5% contra mais de 6% no início de janeiro, de acordo com os dados do Estado.

O declínio levou Cuomo a reduzir as restrições para salvar muitas empresas da falência.

Os restaurantes tiveram autorização para receber clientes no dia 12 de fevereiro, com 25% da capacidade.

O governo estadual anunciou este mês a reabertura parcial de estádios e grandes auditórios com capacidade máxima para 10 mil pessoas, mas recebendo apenas 10% deste público.

O estádio Barclays Center será o primeiro a reabrir para receber os 2 mil espectadores do jogo da NBA do Brooklyn Nets contra o Sacramento Kings esta terça-feira, 23 de fevereiro.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.