O sindicato norte-americano de argumentistas (Writers Guild of America, WGA) entregou os seus prémios numa cerimónia virtual no domingo à noite (21), numa cerimónia com cerca de 90 minutos em vez das tradicionais três a quatro horas.

Em vítórias surpreendentes, "Uma Miúda com Potencial" e "Borat, O Filme Seguinte" ganharam e ganham vantagem para os Óscares, marcados para 25 de abril.

"Uma Miúda com Potencial" é a maior surpresa com o Melhor Argumento Original pois tinha a concorrência de "Os 7 de Chicago", de Aaron Sorkin, visto como o favorito aos Óscares. Os outros nomeados eram "Judas e o Messias Negro", "Palm Springs" e "Sound of Metal".

Conheça a lista completa de nomeados aos Óscares
Conheça a lista completa de nomeados aos Óscares
Ver artigo

"Borat, O Filme Seguinte" ganhou o prémio de Argumento Adaptado perante "Ma Rainey: A Mãe do Blues", "Uma Noite em Miami...", "Notícias do Mundo" e "O Tigre Branco".

Os dois filmes não tiveram a concorrência de outros potenciais favoritos, ao contrário do que acontecerá nos Óscares: "Minari" não concorreu nos argumentos originais e "Nomadland - Sobreviver na América" e "O Pai" nas adaptações: todos os anos, vários filmes importantes são excluídos dos prémios do WGA porque apenas podem ser nomeados argumentos escritos dentro da jurisdição do acordo de negociação coletivo do sindicato, conhecido como "Minimum Basic Agreement", ou o equivalente em alguns sindicatos de argumentistas internacionais.

Por essa razão, menos de dois terços dos vencedores dos WGA acabaram por ganhar os Óscares. No ano passado, as escolhas coincidiram, com as vitórias tanto de "Parasitas" como de "Jojo Rabbit"-

“Um filme como este é extremamente difícil de escrever, em parte porque entram pessoas reais cujo comportamento é completamente imprevisível — exceto Rudy Giuliani, que fez tudo o que tínhamos esperança", comentou Sacha Baron Cohen ao aceitar o prémio, que descreveu a seguir como estava "escrito" todo o episódio no quarto de hotel onde o então advogado presidencial de Donald Trump repetiu teorias da conspiração à filha de Borat e acabou deitado na cama com as mãos dentro das calças.

"Um take. Espantoso", maravilhou-se o comediante britânico.

Nos filmes foi ainda atribuído o prémio ao documentário "The Dissident" na sua categoria.

Nas muitas categorias para os programas de televisão, a produção da Apple TV+ "Ted Lasso" destacou-se com os prémios para Melhor Argumento de Série de Comédia (contra "Curb Your Enthusiasm", "The Great", "PEN15", e "What We Do in the Shadows") e Nova Série (à frente de "Dave", "The Flight Attendant", "The Great" e "Lovecraft Country").

Nos dramas voltou a ser distinguida a quarta temporada de "The Crown", categoria onde estavam ainda nomeados "Better Call Saul", "The Boys", "The Mandalorian" e "Ozark".

Nas minisséries, "Mrs. America" ganhou pelo Argumento Original (contra "Dirty John: The Betty Broderick Story", "Hollywood", "Safety" e "Uncle Frank"), e "Gambito de Dama" o prémio de Argumento Adaptado (concorriam ainda "Bad Education", "Clouds", "The Good Lord Bird" e "Little Fires Everywhere").

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.