"O Poder do Cão" foi o principal vencedor dos prémios BAFTA da Academia de Cinema e Televisão Britânica, o equivalente da indústria nacional aos Óscares, entregues este domingo ao fim da tarde em Londres.

Menos de um dia após ter ganho o prémio da associação dos realizadores norte-americanos, Jane Campion também repetiu nos BAFTA, confirmando o estatuto de favoritismo para os Óscares do filme da Netflix, onde tem 12 nomeações.

Apesar de liderar com 11 nomeações, "Dune - Duna" ficou pelas categorias técnicas, com cinco prémios: Design de produção, Fotografia, Banda Sonora, Som e Efeitos Visuais.

Após o evento virtual no ano passado por causa da pandemia, o glamour regressou ao Royal Albert Hall, com a presença de estrelas como Lady Gaga, Benedict Cumberbatch, Emma Watson, Florence Pugh e Millie Bobby Brown.

A cerimónia arrancou com uma ovação de pé após Shirley Bassey ajudar a celebrar os 60 anos de James Bond no cinema com a interpretação de "Diamonds are Forever", "eleito" nas redes sociais o melhor momento da noite.

A anfitriã Rebel Wilson foi a anfitriã e entre as habituais piadas sobre os convidados e ela própria, manteve-se no tema "007" ao anunciar uma "novidade exclusiva" durante o monólogo: o "sucessor" de Daniel Craig.

A atriz também falou sobre a guerra na Ucrânia, mas com a cerimónia a ser transmitida em diferido na BBC, não se sabe se irá passar o momento em que mostrou o dedo do meio ao presidente russo Vladimir Putin.

Os BAFTA são um dos momentos-chave da temporada de prémios, uma vez que muitos dos sete mil membros da Academia de Cinema e Televisão Britânica também pertencem à Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que vota os Óscares.

Nomeado para Melhor Guarda-Roupa por "Nightmare Alley", o luso-canadiano Luís Sequeira perdeu para Jenny Beavan com "Cruella", tal como tinha acontecido há uma semana nos prémios da associação norte-americana do setor.

Nos prémios principais, o ausente Will Smith foi eleito o Melhor Ator por "King Richard: Para Além do Jogo", confirmando o grande favoritismo para a estatueta dourada, tanto mais que entre os nomeados e a "jogar em casa" estava Benedict Cumberbatch ("O Poder do Cão").

Ariana DeBose

Outros dois atores também reforçaram o estatuto na corrida: Troy Kotsur e Ariana DeBose, ambos vindos dos EUA, foram os melhores secundários, respetivamente por "CODA - No Ritmo do Coração" e "West Side Story".

A única divergência será Joanna Scanlan: a vencedora do prémio de Melhor Atriz por "After Love" não está na corrida aos Óscares, tal como nenhuma das outras nomeadas (Lady Gaga, Alana Haim, Emilia Jones, Renate Reinsve e Tessa Thompson).

Óscares: veja aqui a lista completa de vencedores
Óscares: veja aqui a lista completa de vencedores
Ver artigo

Isto aconteceu porque as duas organizações coincidiram menos nas nomeações das categorias dos atores e realização: as dos BAFTA foram determinadas por júris após a organização ter sido criticada pela falta de diversidade.

Este sistema de nomeações foi instituído pela primeira vez no ano passado, mas a seguir os BAFTA e Óscares coincidiram nos premiados: "Nomadland - Sobreviver na América" (Melhor Filme); Chloé Zhao (Melhor Realização); os atores Anthony Hopkins, Frances McDormand, Daniel Kaluuya e Youn Yuh-jung; os argumentos de "O Pai" e "Uma Miúda com Potencial"; "Soul - Uma Aventura com Alma" (Melhor Animação); "Mais Uma Rodada" (Filme Internacional); e "A Sabedoria do Polvo" (Documentário).

Prémios previsíveis nos BAFTA foram os de "Drive My Car" (Japão) como Melhor Filme Internacional; "Encanto" como o Melhor Filme de Animação; "Summer of Soul (...Ou, Quando a Revolução Não Pôde ser Televisionada)" como Melhor Documentário; e Lashana Lynch para Estrela em Ascensão com "007: Sem Tempo Para Morrer", categoria votada pelo público.

Mas houve surpresas que deixam incertezas até 27 de março em Los Angeles: com seis nomeações, "Belfast" só ganhou o prémio de Melhor Filme, não confirmando o favoritismo para Argumento Original, que foi para Paul Thomas Anderson com "Licorice Pizza".

Mesmo "O Poder do Cão" só conseguiu os dois prémios principais e falhou as outras seis nomeações, incluindo a do Argumento Secundário, que surpreendentemente foi para "CODA - No Ritmo do Coração".

Outra surpresa foi o prémio da Montagem para "007: Sem Tempo Para Morrer", que nem concorre aos Óscares, onde o favoritismo está com "Dune".

LISTA DE PREMIADOS

O Poder do Cão

MELHOR FILME
"O Poder do Cão"

MELHOR REALIZAÇÃO
Jane Campion ("O Poder do Cão")

MELHOR ATOR
Will Smith ("King Richard: Para Além do Jogo")

MELHOR ATRIZ
Joanna Scanlan ("After Love")

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
Troy Kotsur ("CODA - No Ritmo do Coração")

ATRIZ SECUNDÁRIA
Ariana DeBose ("West Side Story")

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO
"CODA"

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL
"Licorice Pizza"

MELHOR FILME BRITÂNICO
"Belfast"

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO
"Encanto"

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
"Drive My Car" (Japão)

MELHOR DOCUMENTÁRIO
"Summer of Soul (...Ou, Quando a Revolução Não Pôde ser Televisionada)"

MELHOR FOTOGRAFIA
"Dune - Duna"

MELHOR GUARDA-ROUPA
"Cruella"

MELHOR MONTAGEM
"007: Sem Tempo Para Morrer"

MELHOR SOM
"Dune - Duna"

MELHOR CARACTERIZAÇÃO
"Os Olhos de Tammy Faye"

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO
"Dune - Duna"

MELHOR BANDA SONORA
"Dune - Duna"

MELHORES EFEITOS VISUAIS
"Dune - Duna"

MELHOR CASTING
"West Side Story"

MELHOR ESTREIA POR UM ARGUMENTISTA, REALIZADOR OU PRODUTOR BRITÂNICO
"The Harder They Fall", para o realizador e argumentista Jeymes Samuel (argumento também de Boaz Yakin)

MELHOR CURTA-METRAGEM BRITÂNICA
"The Black Cop"

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO BRITÂNICA
"Do Not Feed the Pigeons"

ESTRELA EM ASCENSÃO (votado pelo público)
Lashana Lynch ("007: Sem Tempo Para Morrer")

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.