"É um desafio colossal, mas o nosso percurso tem-nos trazido surpresa atrás de surpresa e faz-nos acreditar que, independentemente do número de espetadores que possamos juntar, será uma festa muito bonita, numa tarde de verão que tem tudo para ser inesquecível", refere a banda, em comunicado hoje divulgado.

Antes da subida ao palco de Os Quatro e Meia para aquele que será o maior espetáculo da sua carreira, atuam "outros nomes conhecidos, amigos da banda, que se juntarão para uma tarde de verão cheia de boa música e atuações memoráveis", acrescenta.

O grupo criado em 2013, em Coimbra, refere que, apesar de ter apenas dois álbuns de estúdio, atingiu recordes de vendas e esgotou consecutivamente os concertos em nome próprio, tendo conseguido "entrada direta no top de vendas nacional e a conquista de dois galardões de ouro com singles de ambos os discos".

"O tempo vai esperar" é o trabalho que a banda levará ao Estádio Cidade de Coimbra. Haverá também tempo para êxitos do primeiro álbum, como "P’ra frente é que é Lisboa", "Baile de São Simão" ou "Sentir o sol".

Desde 2013 que, ao som de guitarra, contrabaixo, violino, acordeão, bandolim e percussão, o grupo tem procurado agregar "o mais variado manancial de música portuguesa de qualidade", desde o pop-rock ao fado, "numa tentativa de conferir novas sonoridades e olhares sobre algumas das mais belas canções" criadas em Portugal.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.