A curta-metragem de animação “Ice Merchants”, de João Gonzalez, está nomeada para os Óscares, segundo a lista hoje anunciada, tornando-se no primeiro filme de produção portuguesa a competir por uma ‘estatueta dourada’. “Ice Merchants” compete na categoria de Melhor Curta-Metragem de Animação.

“É sempre um incentivo e vem dar ânimo ao setor, especialmente, digamos que é uma vitória do cinema de animação português, mas também do cinema português na sua generalidade”, salientou Paulo Trancoso, em declarações à Lusa.

O presidente da Academia Portuguesa de Cinema espera que, “pelo menos, a agitação que vai haver com esta nomeação, chame a atenção das pessoas que gostam de cinema para verem cinema português.” “Para verem as 'curtas' portuguesas, para terem atenção com o nosso cinema, para terem carinho pelo nosso cinema. Se assim for, já é muito importante”, disse.

Paulo Trancoso partilhou já estar à espera que “um dia caísse esta situação [de haver um filme português nomeado aos Óscares], porque há um trabalho constante, sustentado especialmente pelas escolas de cinema – parabéns a todas as escolas de cinema, porque estão a fazer um grande trabalho”.

O antigo produtor salientou que as 'curtas' portuguesas “têm sido uma escola muito contínua nas premiações”, recordando que, além de “Ice Merchants”, a lista de candidatos a uma nomeação aos Óscares incluía outras duas 'curtas' nacionais: “O Lobo Solitário”, de Filipe Melo, e “O Homem do Lixo”, de Laura Gonçalves. “E isto quer dizer alguma coisa, que dizer que há uma escola”, defendeu.

A Academia Portuguesa de Cinema atribui anualmente os Prémios Sophia, que no ano passado foram dedicados ao cinema de animação, “porque é uma área às vezes até pouco conhecida dos portugueses”. “E, no entanto, é uma área persistente, com uma criatividade enorme”, destacou.

Paulo Trancoso lembrou que João Gonzalez venceu um Sophia Estudante em 2017.

“É importante que os jovens que fazem cursos de cinema se sintam incentivados a continuar o seu trabalho, e esse trabalho contínuo terá que dar frutos. Julgo que este é um primeiro fruto apetecível que sai, mas julgo que o cinema português vai continuar a ter outros triunfos no futuro”.

“Ice Merchants” é o terceiro filme de João Gonzalez, tem produção portuguesa de Bruno Caetano, pela Cola Animation, e coprodução com França e Reino Unido.

O filme, sem diálogos, tem como ponto de partida a imagem de uma casa numa montanha, debruçada num precipício. A partir daí, o realizador desenvolveu a história de um pai e um filho que produzem gelo na casa inóspita onde vivem, e de onde saltam todos os dias, de paraquedas, para o vender na aldeia, no sopé da montanha.

João Gonzalez assina a realização e a banda sonora do filme e divide a animação, em 2D, com a polaca Ala Nunu.

Antes de chegar às nomeações dos Óscares, “Ice Merchants” teve uma estreia premiada em 2022 na Semana da Crítica no Festival de Cinema de Cannes, em França.

De acordo com a Agência da Curta-Metragem, o filme de João Gonzalez já passou por mais de uma centena de festivais de cinema, obteve 44 prémios e foi visto por 8.425 espectadores.

A cerimónia da 95.ª edição dos Óscares está marcada para 12 de março.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.