Pesquisar Cartaz

Atualidade

Notícias

Festival de Cinema de Berlim: 60 anos de controvérsia e muito cinema

Já lá vão 60 anos desde que o Festival de Cinema de Berlim começou a marcar a sua posição no mapa da Sétima Arte. Olhamos para o que vai ser a edição de 2010 da Berlinale.

Em prisão domiciliária no seu chalet suíço, o realizador Roman Polanski não vai aparecer pela passadeira vermelha do 60º Festival de Cinema de Berlim mas o seu filme vai ser exibido pela primeira vez no certame.

«The Ghost Writer»,em competição pelo prémio máximo, o Leão de Ouro, será assim representado pelos seus protagonistas, Pierce Brosnan, Ewan McGregor e Olivia Williams. Baseado no romance de Robert Harris, «Ghost», o filme de Polanski conta a história de um escritor que tem a missão de compilar as memórias de um antigo primeiro-ministro britânico, numa clara mas não assumida referência à vida de Tony Blair.

Mas a competição da Berlinale conta com 20 filmes ao todo e há muitas estreias para além de «The Ghost Writer». A concurso estão, por exemplo, o mais recente filme do cineasta chinês Zhang Yimou, «A Woman, a Gun and a Noodle Shop», ou «Greenberg», a fita de Noah Baumbach (o mesmo autor de «A Lula e a Baleia») com Ben Stiller, Rhys Ifans e Jennifer Jason Leigh nos principais papéis.

Outro dos destaques mais aguardados é o filme de animação «The Illusionist», a última criação do cineasta vencedor de um Óscar por «Belleville Rendez-Vous». Sylvain Chomet, o realizador, recria aqui em versão animada o actor e realizador Jacques Tati, num filme que demorou seis anos a ser completado.

Fora da competição, Martin Scorsese vai apresentar ao mundo a sua mais recente obra, «Shutter Island», inspirada no livro homónimo de Dennis Lehane («Mystic River») e com Leonardo DiCaprio no principal papel.

Os vencedores serão decididos por um júri liderado pelo cineasta Werner Herzog e do qual fazem também parte as actrizes Renée Zellweger, Yu Nan e a realizadora italiana Francesca Comencini.

Um dos momentos mais esperados será a exibição da cópia de «Metropolis» que se julgava perdida mas que foi encontrada em Buenos Aires e restaurada. A primeira exibição será junto às Portas de Brandeburgo, no dia 12, numa sessão especial na programação do evento, a par com uma exposição sobre o filme de Fritz Lang, patente no Museu de Cinema e Televisão de Berlim.

Num acontecimento extra-festival, será inaugurado em Berlim um «Passeio da Fama» destinado a homenagear alguns grandes nomes do cinema de origem alemã. A primeira e mais mais emblemática personalidade a quem se vai fazer uma vénia é a falecida musa alemã Marlene Dietrich mas mais 40 nomes estão já contemplados. Os cineastas Roland Emmerich, Fritz Lang, Fatih Akin, Rainer Werner Fassbinder, Michael Haneke, Wim Wenders e Billy Wilder, os actores Klaus Kinski ou Arnold Schwarzenegger e as actrizes Romy Schneider e Hanna Schygulla são alguns dos homenageados.

A abrir as hostes, no dia 11, vai estar «Apart Together» a película de Wang Quan’an, o mesmo realizador de «Tuya’s Marriage», que venceu o Leão de Ouro em 2007. O 60º Festival de Cinema de Berlim terminará no dia 21 de Fevereiro com a exibição de «Otouto», de Yoji Yamada.

Seis décadas de carga política no festival

Versão Restaurada de «Metropolis» exibida pela primeira vez em Berlim

Video

Comente esta história ↓ ou leia outros artigos...

Alguns artigos relacionados

Partilha

siga o sapo cinema nas redes

Comentários

No Facebook

Trailers

A Dois Passos do Estrelato

Neste novo filme do documentarista Morgan Neville, revela as histórias das vozes que se escondem nos coros de ídolos tão célebres como Bruce Springsteen, Stevie Wonder ou Ray Charles. Para além de revelar as caras que se escondem por trás destas extraordinárias vozes, o filme recorre aos depoimentos de músicos tão célebres como Mick Jagger, Sheryl Crow ou David Bowie, por exemplo.

Ficha de Filme