Pesquisar Cartaz

Atualidade

Notícias

Festival de Cinema de Berlim: 60 anos de controvérsia e muito cinema

Já lá vão 60 anos desde que o Festival de Cinema de Berlim começou a marcar a sua posição no mapa da Sétima Arte. Olhamos para o que vai ser a edição de 2010 da Berlinale.

Em prisão domiciliária no seu chalet suíço, o realizador Roman Polanski não vai aparecer pela passadeira vermelha do 60º Festival de Cinema de Berlim mas o seu filme vai ser exibido pela primeira vez no certame.

«The Ghost Writer»,em competição pelo prémio máximo, o Leão de Ouro, será assim representado pelos seus protagonistas, Pierce Brosnan, Ewan McGregor e Olivia Williams. Baseado no romance de Robert Harris, «Ghost», o filme de Polanski conta a história de um escritor que tem a missão de compilar as memórias de um antigo primeiro-ministro britânico, numa clara mas não assumida referência à vida de Tony Blair.

Mas a competição da Berlinale conta com 20 filmes ao todo e há muitas estreias para além de «The Ghost Writer». A concurso estão, por exemplo, o mais recente filme do cineasta chinês Zhang Yimou, «A Woman, a Gun and a Noodle Shop», ou «Greenberg», a fita de Noah Baumbach (o mesmo autor de «A Lula e a Baleia») com Ben Stiller, Rhys Ifans e Jennifer Jason Leigh nos principais papéis.

Outro dos destaques mais aguardados é o filme de animação «The Illusionist», a última criação do cineasta vencedor de um Óscar por «Belleville Rendez-Vous». Sylvain Chomet, o realizador, recria aqui em versão animada o actor e realizador Jacques Tati, num filme que demorou seis anos a ser completado.

Fora da competição, Martin Scorsese vai apresentar ao mundo a sua mais recente obra, «Shutter Island», inspirada no livro homónimo de Dennis Lehane («Mystic River») e com Leonardo DiCaprio no principal papel.

Os vencedores serão decididos por um júri liderado pelo cineasta Werner Herzog e do qual fazem também parte as actrizes Renée Zellweger, Yu Nan e a realizadora italiana Francesca Comencini.

Um dos momentos mais esperados será a exibição da cópia de «Metropolis» que se julgava perdida mas que foi encontrada em Buenos Aires e restaurada. A primeira exibição será junto às Portas de Brandeburgo, no dia 12, numa sessão especial na programação do evento, a par com uma exposição sobre o filme de Fritz Lang, patente no Museu de Cinema e Televisão de Berlim.

Num acontecimento extra-festival, será inaugurado em Berlim um «Passeio da Fama» destinado a homenagear alguns grandes nomes do cinema de origem alemã. A primeira e mais mais emblemática personalidade a quem se vai fazer uma vénia é a falecida musa alemã Marlene Dietrich mas mais 40 nomes estão já contemplados. Os cineastas Roland Emmerich, Fritz Lang, Fatih Akin, Rainer Werner Fassbinder, Michael Haneke, Wim Wenders e Billy Wilder, os actores Klaus Kinski ou Arnold Schwarzenegger e as actrizes Romy Schneider e Hanna Schygulla são alguns dos homenageados.

A abrir as hostes, no dia 11, vai estar «Apart Together» a película de Wang Quan’an, o mesmo realizador de «Tuya’s Marriage», que venceu o Leão de Ouro em 2007. O 60º Festival de Cinema de Berlim terminará no dia 21 de Fevereiro com a exibição de «Otouto», de Yoji Yamada.

Seis décadas de carga política no festival

Versão Restaurada de «Metropolis» exibida pela primeira vez em Berlim

Video

Comente esta história ↓ ou leia outros artigos...

Alguns artigos relacionados

Partilha

siga o sapo cinema nas redes

Comentários

No Facebook

Trailers

Monty Python Live (mostly)

Pela primeira vez em mais de 3 décadas os lendários Monthy Python irão atuar ao vivo este ano. Os Monty Python são justamente considerados entre os melhores comediantes de sempre. Influenciaram uma geração e revolucionaram a comédia. O seu reencontro, ansiosamente aguardado, promete ser um dos maiores eventos ao vivo de 2014.

Ficha de Filme